First  Prev  1  2  3  Next  Last
Post Reply O grande debate sobre as editoras nacionais: Panini x JBC
fioda 
31208 cr points
Send Message: Send PM GB Post
28 / M / Amparo, SP
Offline
Posted 8/1/13
Aproveitando o post da contribuinte swyanne sobre a conversa com os cabeças da Panini e JBC tive uma ideia que vi em algum post antigo num blog por ai (acredito que foi no mais de oito mil, depois procuro com mais calma).

Como as duas maiores editoras do brasil são respectivamente a Panini e JBC e elas possuem ideias totalmente opostas quando se trata de adptação, vamos descobrir o gosto da galera e quais as principais reclamações referentes a essas editoras.

De um lado temos a JBC com sua política de remoção de honoríficos, adaptação de coisas do cotidiano japonês como por exemplo, citar o Roberto Carlos num mangá quando eles referenciaram um cantor japonês, várias notas de tradução pelas páginas, as famosas gírias e alguns termos famosos como os "cês" que ela sempre deixa em seus mangás além de algumas propagandas de outros produtos da mesma no final do manga.

Do outro temos a Panini cuja política é exatamente o oposto da JBC, eles mantém os honoríficos, não fazem adaptações profundas e, todas as referências, adaptações e palavras japonesas que foram utilizadas naquele volume, incluindo os honoríficos, são explicados num glossário no final do mangá no qual, não possui nenhuma propaganda, apenas alguma imagem colorida na contra capa.

Isso pode até soar um pouco imparcial e não nego, sou muito mais Panini e aprendi que se um manga que eu quero chegar no brasil e ele vier pela JBC pode ter certeza que eu importo a versão americana ou mesmo a versão japonesa, chega de passar raiva igual eu passei com Love Hina e o Veterano Urashima.

Aqui estão algumas imagens de exemplo dos mangás, com direito a um bonus sobre a maravilhosa adaptação de Urashima-senpai pela JBC na edição nova de Love Hina, sendo que na versão original, ela estava adaptada de uma forma muito melhor e sem usar o -senpai de honorífico.



Outro fator bem pessoal que fez eu pegar um certo receio de mangás da JBC são as fontes que eles escolhem, as falas eles usam a clássica, mas para qualquer outra, vem sempre aquela fonte "arial da vida" que passa uma impressão muito estranha, fazendo com que tudo fique com um visual artificial, esse tipo de acabamento da Panini é bem mais natural e agradável.

Resumindo, sou muito mais a Panini. E o motivos são: as adaptações horríveis e fontes feias.

Enfim, e vocês? Preferem a Panini ou a JBC? E quais os motivos que levaram a isso? E se quiserem postar algumas imagens para demonstrar, fiquem a vontade.
5 cr points
Send Message: Send PM GB Post
Offline
Posted 8/1/13 , edited 8/1/13


^^^^- Panini é infinitamente melhor que a JBC, imo.
26223 cr points
Send Message: Send PM GB Post
23 / M
Offline
Posted 8/2/13
Faz um bom tempo que eu não compro mangás, na época que eu comprava as principais editoras eram a Conrad e a JBC, mas lembro que nessa época eu preferia a Conrad, que usava um papel que parecia melhor nos mangás e ainda eram mais baratos. Não sei como andam as coisas hoje, mas já ouvi falar que a JBC teve problemas por usar papel quase transparente.

Sobre a tradução, eu até gosto de adaptações (eu adoro a dublagem de Yu Yu Hakusho, por exemplo), mas tem que ser feito com muito cuidado pra não descaracterizar a cena ou os personagens, e não ficar uma coisa tosca. "Veterano Urashima" realmente doeu na alma.
19419 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Minas Gerais
Offline
Posted 8/2/13
Tenho os meus problemas com as duas editoras, mas no fim tenho minha preferência com a JBC. Só que nem tudo é as mil maravilhas, teve algumas coisas que me decepcionaram nos mangás da JBC.

EX: em Soul Eater a escola Shibusen ter virado Amaan, Shinigami virou Doutor Morte, o que era escrito pelas fansubs e scanlators como artesões virou artifíces e o mangá que veio em um tamanho muito pequeno comparado aos demais.

Agora o meu problema com a Panini é pior ainda que vai desde os mangás não terem paginas coloridas até o controle da qualidade da impressão, por não terem um controle de qualidade bom quando mandam o mangá para a gráfica eu acabei comprando mangás que vieram com paginas rasgadas, descoladas com as paginas quase soltando e que não foram cortadas durante a impressão passando a ter partes das paginas pra fora da capa.



20299 cr points
Send Message: Send PM GB Post
23 / M / Brasil
Offline
Posted 8/2/13
As duas editoras possuem problemas mas sou mais JBC. A JBC possui qualidade diferenciadas para seus mangas sendo que muito possuem paginas coloridas, papel de qualidade e preço justos ao meu ver. As suas traduções como foi comentado anteriormente tem seus erros, mas a parte do honoríficos acho que é a maneira certa de se trabalha sendo que eles não possuem tradução para nosso idioma e que em geral não afetam a compreensão do texto, a JBC fala abertamente que seu principal objetivo é consegui atingir um publico novo., sendo assim o texto tem que se de fácil compreensão para uma pessoa que lerá um manga pela primeira vez . Sobre os "cês" é a forma que as editoras encontraram para adaptar diálogos de personagens com sotaques do inteiro do Japão, sendo que adaptam para o nosso mais popular sotaque interiorano também não gosto pois muito personagens ficam parecendo com o Chico Bento, Isso não é usado apenas pela JBC mas também pela Panini um ótimo exemplo é Dragon Ball com a Chi Chi.
O principal ponto forte da JBC é sua politica de comunicação com seus leitores sendo que na Panini ela é inexistente.
fioda 
31208 cr points
Send Message: Send PM GB Post
28 / M / Amparo, SP
Offline
Posted 8/2/13
Agora sim que a discussão está começando a tomar forma!

Aproveitar e explicar o meu ponto de vista sobre adaptações de honoríficos para outros idiomas para o ronaldes09:

Adaptação de honoríficos é algo bem complexo e complicado, deve ser levado em conta qual a real importância dos mesmos para com o original em japonês, o que eles querem dizer em cada cena e principalmente, o porque do personagem estar usando o mesmo.

Existem séries (anime, mangá ou light novel) onde o relacionamento entre os personagens são mostrados de uma forma mais próxima e sempre tem um personagem que chama o outro de uma forma única na história e, remover esse honorífico em questão pode trazer sérios problemas de adaptação futuro com algumas frases onde falam exatamente do honorífico. Outra opção para isso seria traduzir o honorífico ou inventar um nome/apelido novo, no primeiro caso você vai ganhar uma tradução literal que faz sangrar os olhos cada vez que aparece e na segunda, você vai ganhar um grupo no seu pé reclamando disso (principalmente se for anime onde é possível escutar o áudio original).

Outro caso onde tradutor sofre é quando são mencionados o tratamento diferenciado pelo uso de algum honorífico em especial como por exemplo: "Nossa, só você me chama de Lulu-nee" ou então "Vamos parar com isso dai de -chan?". Se você já tiver removido honorifico antes que não pode ser alterado (como por exemplo, num volume 1 de um manga publicado a nível nacional) você está numa enrascada daquelas, essa parte vai ficar um tanto quanto sem sentido, já que não existe essa diferenciação exclusiva de tratamento.

Temos também os casos de mistura de nome mais algum honorífico, (e que as vezes, são usados de forma especial apenas por uma pessoa) por exemplo, o Takurou de Namiuchigiwa no Muromi-san é chamado de Takkun pela Muromi-san.

E existem também casos onde o honorífico vira o nome, como exemplo temos o Nii-nii que a Miya usa para chamar seu irmão em Amagami SS. Você não consegue adaptar isso e manter o mesmo nível de moe do conteúdo original.

Agora, sobre os diferentes sotaques do japão: Kansai-ben não é o equivalente ao nosso caipira, pare de querer forçar isso. É praticamente impossível de tentar demonstrar isso em legendas/escrita, exceto quando se usa algumas palavras diferentes, e ainda assim, é complicado fazer isso no brasil onde existem muitos sotaques diferentes. Se quiser saber mais sobre eles, leia esse artigo.

Finalizando com o assunto dos "Cês", isso dai é uma palavra informal, não tem nada a ver com sotaques, é apenas para mostrar conversação informal, entre amigos. Só que é uma palavra muito feia de se usar, cada vez que leio, escorre uma lagrima de sangue.



Voltando com o assunto inicial da discussão, A qualidade física da JBC atualmente é melhor, desde que você pegue a edição especial que usa papel offset.
E vale lembrar que num passado não tão distante assim a JBC enfrentava os mesmos problemas que vocês estão falando hoje da Panini, só que era um pouquinho pior, a folha da JBC era transparente. Em todo caso, quem compra manga de alguma editora americana ou mesmo a versão original fala que qualquer edição nacional é uma porcaria perto daquilo, a versão americana é bem mais cara que a nacional (algo entre 22 a 25 reais hoje ~10/11 USD) e a japonesa é quase o mesmo preço da nossa (Por volta de 10 a 13 reais ~450~550JPY).

Pretendo comprar algumas edições americanas e japonesas num futuro próximo, e pode ter certeza que irei fazer um comparativo de edição física, como qualidade do papel, tamanho, itens coloridos.

E resumindo até agora:
JBC = Qualidade física e diferenciais como páginas coloridas, porém sofre com adaptação.
Panini = Melhor adaptação, porém com problemas na qualidade física, principalmente com a parte de impressão do mangá.
19960 cr points
Send Message: Send PM GB Post
33 / M
Offline
Posted 8/2/13
as duas tem defeito eu compro os manga delas duas queir que a adaptaçao tive mais forte que ele levase a serio por que e bom ter o manga como o original sem corte nos texto e sem munda quais nada mas as duas estao puscado isso para os leitores mas o que nao pode para e nos nao reclama e quere sempre o melhor em impresao a JBC sempre foi a melhor tenho meus manga do Yu yu hakusho ate hoje e esta 100% otimo e quando parte aquela saudade leio de boa OBRIGADO Jbc e Panini por traz esse otimos manga
Posted 8/3/13
Acho que as duas tem seus prós e contras... talvez não exista uma melhor, mas ter duas editoras competindo, trazendo novos mangá só beneficia o publico, temos que dar parabéns para as duas.

Estou comprando Gurren Lagann de uma nova editora chamada Nova Sampa, também estou gostando dela, não pela qualidade do papel e essas coisas mas sim pelos titulos novos.
Portuguese Moderator
34595 cr points
Send Message: Send PM GB Post
Offline
Posted 8/3/13 , edited 8/3/13
leonel_rabelo tocou num ponto interessante, que é o da concorrência entre as editoras. Apesar do foco deste tópico estar nas maiores editoras, Panini e JBC, há também editoras menores que estão aí lutando para construir seu nome. Temos a editora New Pop, que tem K-ON!, a Nova Sampa, que lança Ikkitousen, a Conrad, com Cavaleiros do Zodíaco G (juro pela minha mãe que não conhecia essa saga lol), e acho muito legal que elas estejam conquistando seu espaço e trazendo títulos novos. A concorrência é fator indispensável para a qualidade do produto final, porque querendo ou não uma editora quer ser melhor que a outra; os profissionais da editora X querem fazer um trabalho melhor que os da editora Z. Eu vejo que nossas editoras estão todas evoluindo muito bem, nossas gráficas também, e além do feedback do pessoal que compra mangá um responsável muito forte por esse crescimento é esse sentimento competitivo das pessoas. Bom, tomara que continuem assim, pois dá para melhorar muito mais, vocês não acham?

Ah, essa é minha opinião pessoal, que fique claro
20299 cr points
Send Message: Send PM GB Post
23 / M / Brasil
Offline
Posted 8/4/13
fioda obrigado por me explica melhor sobre esta parte do honoríficos, entendi sua importância, o ideal sobre eles seria a cada caso se decidindo como procede melhor, não criando uma politica para todas e qualquer obra.
Concordo com seu resumo sobre os pros e cos da duas principais editoras de mangas atualmente no país, mas queria lembra a otima comunicação que a JBC tem com seus leitores, algo que a Panini prometeu melhora.
swyanne a concorrência em qualquer mercado é o que o faz evoluir.
Um pouco sobra as outras editoras a Newpop é uma editora que traz títulos bem diversos, com qualidade acima da media mas peca quando se diz cumpri as datas de lançamento de seus títulos, algo que por sinal já esta melhorado. A Nova Sampa esta comedor pela beiradas trazendo títulos de gêneros poucos trabalhados pelo mercador. A Conrad morreu ao meu ver, mas a respeito por ela se a principal contribuidora para o incio do mercado de mangas brasileiro.
19419 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Minas Gerais
Offline
Posted 8/4/13
Tem quase 2 anos que comecei a comprar mangás, então não sei como funcionava o mercado antigamente, e sempre vejo falar da Conrad, eu soube que ela era uma grande editora e que trouxe muitos mangás e dos mais variados, mas até hoje eu não sei o que aconteceu com ela.
20299 cr points
Send Message: Send PM GB Post
23 / M / Brasil
Offline
Posted 8/4/13
Arkloust Ela foi como disse pioneira na publicação de mangas aqui no Brasil, ela publicou vários títulos dos mais diversos tipos sendo os poucos que cheguei a ver em uma boa qualidade de publicação, ela acabou por enfrenta problemas financeiro sendo depois vendida para o grupo IBEP, depois disso muitos de seus títulos foram paralisados e outros cancelados, sendo que alguns estão sendo republicados por outras editoras, Evagenlion, Dragon Ball, One Piece, Cavaleiros, Monster são alguns que me lembro que estão sendo relançados, o atual gerente de conteúdo da JBC ,o Cassius trabalhou muito tempo pela Conrad .
Infelizmente a Conrad atualmente esta morta, quem saber volta a sua gloria do passado
19419 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Minas Gerais
Offline
Posted 8/4/13
ronaldes09 obrigado por me explicar isso sobre a Conrad, muitos dos mangás que você citou eu nem sabia que eles começaram pela Conrad exceto o Monster, mas já sabia que haviam sido publicados antes e pararam.
18066 cr points
Send Message: Send PM GB Post
37 / M / Curitiba
Offline
Posted 8/6/13
Faz anos que não compro mais mangás, portanto não sei como está atualmente. Mas também sou contra da JBC de retirar os honoríficos e nacionalizar algumas coisas como nome de cantores, pois era estranho ver os "inhos" em nomes japoneses. e além de mudarem para cantores nacionais quando se falavam nome de cantores japoneses, se me lembro bem teve até partes em que o personagem cantava a musica no mangá.

Hoje em dia se eu ainda estivesse comprando os mangás, seriam mais pelos títulos mesmo do que pela editora.
22518 cr points
Send Message: Send PM GB Post
29 / F / Campinas - SP
Offline
Posted 8/12/13
Pra mim é simples: compro de quem tá vendendo o que eu quero. xD
Acho a qualidade das duas empresas relativamente parecidas e até bem pouco tempo atrás a qualidade fisica da Panini era beeeeeem melhor que a da JBC.
Quanto a tradução, pra mim tanto faz. Sério, dando pra entender o que a história quer passar, tá ótimo. E sim, sou a favor de adaptações desde que bem feitas: pelamor a JBC com aquela vibe anos 80/90 colocando música de Balão Mágico e referencias retardadas de Chaves/CDZ! Uma gíria ou outra (desde que seja amplamente usada no país inteiro ou que pelo menos seja conhecida) também é de boa.

De resto, sério? Nem reclamo. Que bom que temos mangás no nosso país e que venham mais títulos, por favor!
E espero que as editoras lembrem que existe SHOUJO e JOSEI também né, pq tá difícil.
First  Prev  1  2  3  Next  Last
You must be logged in to post.