First  Prev  1  2  3  4  5  6  7  8  9  Next  Last
Post Reply Ancine ameaça animes na Netflix e Crunchyroll
4022 cr points
Send Message: Send PM GB Post
Offline
Posted 1/26/14
Ingenuo e alienado é você meu amigo... já existem varios projetos de longas e curtas em animação aprovados por esses projetos. Vão se informar antes de vomitar um tópico desses.
Estudar um pouquinho não faria mal a gente que nem você. Interprete direito o que eu disse, ou será dificil demais pra você ?
34541 cr points
Send Message: Send PM GB Post
33 / M
Offline
Posted 2/5/14

DarkDenis wrote:

Pessoal, eu não discordo da revolta de vocês mas procurem saber pra que diabos serve a ancine antes de sair xingando.

A ancine é um orgão que busca regulamentar o setor cinematográfico brasileiro que hoje ainda é bem pobre. Programas de apoio a produção nacional só existem porque não se tem a noção de investimentos privados em séries e filmes (especialmente os de animação)

Faço curso de Cinema de Animação e cada vez que vejo as pessoas deste tópico odiando a ancine como uma vilã, fico imaginando o quanto alguns órgãos são simplesmente obscuros pra maioria das pessoas.

Sim, com quase toda certeza alguém na ancine também ta querendo uma fatia dessas taxações sobre o mercado audiovisual porque afinal esse é o brasil, mas culpar o órgão que regulamenta toda uma área de trabalho é um julgamento bem precipitado.


Povo anda revoltado com os governantes, qualquer órgão do governo seja a Anvisa, Ancine, Incra...não importa qual, se vier com proposta de uma nova taxa ou imposto já é motivo para os seus servidores serem chamados de corruptos. O problema é que parte do dinheiro será investido em produções nacionais de baixa qualidade e quando não desviadas por diretores inescrupulosos, vide por exemplo o filme "Chatô, o Rei do Brasil". Esse filme ganhou investimento da Ancine, o dinheiro foi para no bolso do diretor e produtores, e hoje 6 anos depois encontrasse engavetado.

O Brasil é um país corrupto,onde seus governantes, empresários e parte da população a praticam sem menor cerimonia e não há muita perspectiva de melhora a curto prazo. O jeito mais fácil da Netflix e Crunchyroll não deixar essa nova taxa ser cobrada é pagar por fora alguém influente dentro da Ancine. Infelizmente o Brasil ainda está nesse nível.
4022 cr points
Send Message: Send PM GB Post
Offline
Posted 2/5/14
Cara, as produções são de "baixa qualidade" justamente por não haver investimento nelas. Sem investimento, sem trabalhadores, sem qualidade. Varios profissionais da área da animação como um membro do estúdio Otto que deu palestra na faculdade onde estudo, dizem que a diferença entre Brasil e outros paises é a grana injetada nos projetos.

Eu sou totalmente contra essas Leis de incentivo, justamente por esse caso que você citou, mas recentemente nos cinemas esteve (ou talvez estará pois como é um investimento limitado possui poucas cópias...) o longa de animação O Menino e o Mundo.
Esse ano também veremos "Até que a Sbórnia nos Separe" nas salas. Tudo isso por conta de leis de incentivo. Acho que depender delas é meio vergonhoso, mas é Brasil, os investidores ainda não acreditam na área. Daí não investem, e sem investimento, sem trabalho.
As leis de incentivo servem então como medida provisória, até que os figurões engravatados percebam a importância de investir no mercado nacional. Podem apostar, a grande diferença entre Brasil x Exterior é a grana. Os profissionais nós temos.

O que não podemos é generalizar. Dizer que como houve uma irregularidade, todo sistema por trás é corrupto só ajuda ainda mais o governo. Nesse caso aí do Chatô, o regulamento da ancine era diferente, mais brando. Hoje em dia é praticamente impossível repetir o feito desse diretor escroto. E também, é de interesse dos profissionais do audiovisual por os projetos em prática, porque é disse que vivemos ou vamos viver.
E a verdade é que nisso tudo a ancine interfere bem pouco.
Quando o governo da dinheiro para um projeto, costuma ser bem pouco. O que acontece mesmo é incentivo fiscal: Seu projeto passa numa Rouanet da vida e depois o produtor executivo vai atras de empresas interessadas em abater uma % do imposto de renda. Com esse sistema dificilmente rola corrupção.

Só mais uma coisa que até agora não vi nesse tópico: Fontes confiáveis.
Onde falaram dessa taxa que deu inicio a essa discussão? Lá na faculdade não se comentou nada, alias a maioria nem sabe que o crunchyroll existe...
34541 cr points
Send Message: Send PM GB Post
33 / M
Offline
Posted 2/5/14 , edited 2/5/14
Eu não quis generalizar, dizer que o sistema todo é corrupto, só quis dizer que há corrupção em qualquer área e infelizmente ainda é de praxe no país. Isso ocorre em qualquer área inclusive na audiovisual.

Quanto aos impostos, alguns já são cobrados da Neflix para ajudar a produção nacional e isso já faz algum tempo, quanto a Crunchyroll não posso dizer nada. Lembro que na época que teve o reajuste no preço da Netflix eles explicaram que não tinha nada haver com os novos impostos cobrados.
Posted 2/5/14
Olá, Denis!

DarkDenis disse: "Só mais uma coisa que até agora não vi nesse tópico: Fontes confiáveis".


Basicamente, Tela Viva News. Sobre eles:



A Telebrasil também citou o caso aqui:

http://www.telebrasil.org.br/sala-de-imprensa/na-midia/3890-ancine-ja-discute-com-empresas-alteracao-em-condecine-para-video-por-demanda

A grande questão aqui é que eu não considero juridicamente legal essa cobrança para este serviço. Dê uma olhadinha no que eu escrevi, que vai ver todas as minhas ressalvas quanto ao assunto. Tanto não é legal, que a situação estancou, ou seja, o Governo parece ter parado. Pode ser por causa deste ano (eleições), mas considero que, como o Marco Civil da Interenet, este projeto não venha a ganhar solidez por causa da bitributação e o bis in idem.
Manjador de Licenciamento
26389 cr points
Send Message: Send PM GB Post
21 / M / Brasil
Offline
Posted 2/5/14
^^Também penso como você, alias depois que fiz o post não vi nenhum outro site comentar isso....
Posted 2/6/14 , edited 2/6/14
Acho que cantei vitória antes do tempo. O governo deve ter parado por causa do recesso de fim de ano. A coisa pode mudar em fevereiro com o anúncio da agenda para o ano. Vai ser aqui em Brasília, então, acho que vou para verificar como está a situação.

Paulo Bernardo abrirá o Seminário Políticas de (Tele) Comunicações, dia 19

O link saiu todo quebrado, então, vou colocar aqui o teor da notícia.


O ministro das Comunicações Paulo Bernardo confirmou sua participação na abertura do Seminário Políticas de (Tele) Comunicações, evento que acontece anualmente em Brasília e é organizado pela Converge Comunicações (que edita este noticiário) em parceria com o Centro de Estudos de Políticas de Comunicações (CCOM) da UnB. O encontro acontece dia 19 de fevereiro, no Auditório da Finatec, na Universidade de Brasília. Um dos objetivos do seminário é fazer uma avaliação das políticas do governo Dilma Rousseff no setor, além de apresentar a agenda político-regulatória para o ano. O evento terá ainda painéis dedicados ao debate sobre políticas e a regulamentação da Internet e as perspectivas do mercado de radiodifusão e da banda larga móvel com o processo de migração da TV analógica para a TV digital. Mais informações sobre a grade de palestrantes e condições de inscrição podem ser encontradas no site www.convergecom.com.br/eventos .


http://www.telaviva.com.br/05/02/2014/paulo-bernardo-abrira-o-seminario-politicas-de-tele-comunicacoes-dia-19/tl/367520/news.aspx?__akacao=1797672&__akcnt=d6aea02a&__akvkey=4371&utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=TELA+VIVA+News+-+05%2F02%2F2014+23%3A54

Edit: Eu disse que iria, mas fui fazer a inscrição e vi o preço absurdo do evento. Não vou poder ir.
1030 cr points
Send Message: Send PM GB Post
31 / M / Brazil
Offline
Posted 4/9/14
Atualmente não tem como pois eles não utilizam nada ligado ao Brasil, pois seus servidores ficam no EUA, você simplesmente acessando a internet. Mas agora com essa lei do marco civil da internet que faz com que, empresas como Google e Facebook, tragam seus servidores para o pais só não sei se essa lei se aplicaria para empresas como o crunchyroll e Netflix.
13030 cr points
Send Message: Send PM GB Post
30 / M / Florianópolis
Offline
Posted 4/11/14

bruno_lanzone wrote:

Atualmente não tem como pois eles não utilizam nada ligado ao Brasil, pois seus servidores ficam no EUA, você simplesmente acessando a internet. Mas agora com essa lei do marco civil da internet que faz com que, empresas como Google e Facebook, tragam seus servidores para o pais só não sei se essa lei se aplicaria para empresas como o crunchyroll e Netflix.


Bruno

Andei lendo um pouco sobre "Marco Civil da Internet" e parece que esta questão que iria obrigar serviços internacionais a terem cede nos países que eles permite o acesso como é o caso do Facebook e do Youtube (maiores exemplos) foi vetada ou seja ela não é (em tese) obrigatório.

O que faz todo o sentido a minha opinião, não é vantajoso nem para quem provem nem para quem usa o serviço um negocio desses, não ia melhorar em nada o serviço nem ia melhorar o controle, só ia permitir que as regras e impostos do nosso pais fossem validos para essas empresas estrangeiras.
1030 cr points
Send Message: Send PM GB Post
31 / M / Brazil
Offline
Posted 4/11/14
Sem duvida... vamos ver até onde vai essa história.
Posted 4/23/14
Veja como o Marco Civil da Internet pode afetar a sua vida

http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2014/04/22/veja-como-o-marco-civil-da-internet-pode-afetar-a-sua-vida.htm

Segundo a matéria, apesar de não existir mais a obrigatoriedade de guardar dados (facultativo), o Marco Civil exige que as empresas cumpram as leis brasileiras. A Ancine poderia exigir o Condecine mediante esta lei. O que, em tese, não tem significado, pois lei brasileira nenhuma pode ser aplicada fora do país, salvo se houver tratado entre os países. Então, entrará o Direito Internacional na tentativa de se fazer cumprir esta parte da lei. Vai dar uma complicação.
1013 cr points
Send Message: Send PM GB Post
31 / M
Offline
Posted 4/23/14
É questão de tempo começarem a tributação, se os veículos de mídias "mais físicas" pagam, naturalmente o legislador vai preparar algo a esse respeito.
Springtime Moderator
25576 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Ág. Santas, Portugal
Offline
Posted 7/20/14 , edited 7/20/14
Apaguei algumas mensagens que não tinham nada a ver com o assunto do tópico. Se pretenderem colocar alguma questão sobre os valores, por favor, façam-no na categoria de ajuda ou através do formulário de suporte.

De qualquer forma, penso que nenhum valor aumentou. Normalmente, no Brasil, a Assinatura de Animes é de US$4,99 por mês e a de Acesso Total é de US$8,49. Certas formas de pagamento que aceitam reais, como me parece que acontece com a Paymentez, fazem o seu próprio "arredondamento". Em comparação, na Europa, a Assinatura de Animes custa € 4,99 (~R$15,10) e, nos EUA, US$6,95 (~R$15,55).

Mas voltemos ao assunto, se é que ainda interessa.
Portuguese Moderator
28122 cr points
Send Message: Send PM GB Post
30 / M / Pernambuco/Alagoas
Offline
Posted 7/20/14 , edited 8/10/14
Bem, eu acho que a questão Morgou no fim das contas.

E duvido que a CR venha pagar qualquer tipo de imposto brasileiro adicional, tendo em vista que fora o registro .com.br, os servidores não estão no Brasil e o pagamento é feito diretamente para instituições estrangeiras ou para intermediários como o Paymentez, por isso, para todos os efeitos legais a CR é um serviço estrangeiro que fala português, ficando legalmente impossível pra Ancine impor qualquer coisa.
162 cr points
Send Message: Send PM GB Post
31 / M / São Paulo - SP
Offline
Posted 1/30/15 , edited 1/30/15
Infelizmente começou a cota nacional com o netflix;

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/netflix-pode-ser-obrigada-a-respeitar-cota-de-conteudo-nacional/46540
First  Prev  1  2  3  4  5  6  7  8  9  Next  Last
You must be logged in to post.