First  Prev  1  2  Next  Last
Post Reply Discussão: "Animes a entrar na cultura dominante?!"
24427 cr points
Send Message: Send PM GB Post
29 / M / Santos-SP
Offline
Posted 12/15/13 , edited 12/15/13
Concordo com o DiogoVolpi, e ainda acrescento a questão "dinheiro". Pois até onde eu sei, para você licenciar um anime para a TV brasileira, é necessário "comprá-lo", você paga caro por um único desenho animado que não sabe se fará sucesso, e mesmo se fizer, a parcela de lucro que os anunciantes de brinquedos e produtos infantis geram para uma emissora é irrisória se comparado com propagandas de cerveja, automobilísticas, cosmédicos e etc.

Por outro lado, você pode pagar barato por um pacotão de desenhos animados americanos, daqueles enlatados que todos nós conhecemos e de qualidade duvidosa, afinal, criança não sabe diferenciar qualidade de animação, as emissoras pensam.

Anime está aí. E há diversos recursos para assistí-los, sejam certos ou errados. Mas quando falamos de TV, a questão lucro sempre falará mais alto. E, querendo ou não, animes são caros. Agora, imaginem pagar caro por um anime de 20 episódios... não há emissora de TV que sequer pense em fazer uma coisa dessas.

-----

Quanto ao que o goldslash disse sobre os gêneros. Acredito que há espaço para todos. E não tenho uma visão tão pessimista assim de que o Ecchi e o Moe estão tomando conta. Há temporadas em que tem mais Ecchi e Moe, claro, mas o contrário também acontece. Vejam a temporada atual: temos 4 animes de esportes (gênero que eu adoro, diga-se de passagem) dedicados em 90% para meninos. Por isso, ainda acredito que há espaço para todos e que o Ecchi e Moe não são tão fortes quanto parecem. Façam uma análise e contem realmente a quantidade de animes Ecchi e Moe neste ano de 2013, e, mesmo que eles sejam maioria (o que acredito que não sejam), estão bem empatados com outros gêneros como eportes e até mesmo os "animes complexos" como o goldslash disse.

O que não podemos esperar é um Death Note por temporada ou um FullMetal Alchemist por ano. Não dá! Sai completamente da capacidade criativa do ser humano. Death Note é uma obra-prima, e em qualquer área (cinema, teatro, música, animes, etc) leva-se tempo para aparecer algo do gênero. Por exemplo, mesmo antigamente, quando não existiam tantos Moe, você dificilmente via um "Death Note qualquer". Vejam os anos 80 ou 90: quais ou quantos "Death Note's" existiam nessa época?? Sinto muito goldslash, mas nem antigamente, onde os animes apostavam na qualidade, você tinha tantos "animes complexos" como você quer ter hoje. E o mesmo eu digo sobre os animes mainstream: quantos estão hoje em transmissão? Quais eram os títulos dos anos 80 ou 90? Sempre foram poucos.

E como eu já disse uma vez: Moe, Ecchi e "fanservice desregrado" jamais atingirá o público brasileiro porque um moleque ou menina, com seus 13 ou 14 anos, brasileiro, jamais procuraria sexo 2D. Temos aí aintrenet cheia de "sexo real", a vida cheia de "sexo real". Só sendo muito idiota ou fazendo parte de uma sociedade como a japonesa mesmo, onde há muita repressão sexual, para a pessoa se excitar com um desenho animado.

-----

Já o fioda disse que para globalizarmos mais os animes, precisamos fazer adaptações culturais, e eu discordo disso. Muito do público de animes quer ver sobre samurais, ninjas e robôs gigantes, seja um público japonês ou mundial. Acho que a maior "adaptação cultural" que poderia se fazer é ter uma maior variedade de animes dublados. Pois conheço dezenas e dezenas de pessoas que viram um anime (Death Note, dublado, por exemplo), acharam legal, mas na hora de assistir legendado, a pessoa diz que doe os ouvidos. E eu entendo, comigo também aconteceu isso quando fui assistir meu primeiro anime legendado. A diferença é que eu fui adiante, mas conheço muitos que não foram e hoje vivem de "Game of Thrones da vida".

-----


Sukigu wrote:

Eu partilho da mesma opinião do gigguk na medida em que o maior entrave a uma maior aceitação dos animes por parte da população é o simples facto de serem animados, e talvez não tanto os aspetos culturais. Acredito que a demasiada fantasia e o ar de "bizarro" que alguns animes transmitem poderão ser mais fáceis de aceitar pelos japoneses, mas também existem muitas séries que não contêm esses elementos.

Pessoalmente, nunca vi um episódio inteiro — nem sinto vontade — daqueles animes shounen, especialmente os "3 grandes". Principalmente porque têm um número de episódios que eu considero ridículo, mas as próprias premissas não me chamam nem um pouco à atenção. Por exemplo, prefiro 1000 vezes um Hyouka, relaxado e calmo como é, mas o problema é que pouca gente que não se interessa por animes tem noção da imensa variedade que existe. Acredito que os animes teriam muito mais potencial entre as massas se conseguíssemos transmitir aos outros que aquela ideia de que "Os animes. São. Estranhos." não se deveria generalizar*.

* Aliás, as "generalizações" que as pessoas tanto gostam de fazer são algo que muito frequentemente me aborrece em certos temas da sociedade.


E aqui, eu concordo com tudo. E fica a pergunta: quais são os 3 grandes mainstream de que você fala? Hahahahaha.
Como eu disse, eu concordo com você. Mas na minha opinião, os animes mainstream, como One Piece há 10 anos atrás ou DragonBall há 20 anos atrás, tem o papel importantíssimo de difundir a cultura anime e angarear telespectadores. Pois foi isso que Saint Seiya fez no Brasil há 20 anos atrás, e foi isso que Naruto e One Piece fizeram há alguns anos atrás.

Eu também não tenho vontade de acompanhar esses mainstream de hoje, e nem recomendaria para um iniciante em animes assistir DragonBall (embora eu goste muito). A quantidade de episódios, como você disse, é insana e desmotivaria qualquer telespectador, mesmo porque, esses animes costumam ser bem datados, Saint Seiya, por exemplo, é muito lento e jamais faria sucesso hoje em dia (infelizmente!). Mas quando o anime surge, faz sucesso, e se torna um mainstream com o tempo, nos seus primeiros 3 ou 4 anos, ele é super importante para pegar novos espectadores e fans da "arte" anime.

-----

Minha opinião final: DANE-SE A TV. As emissoras estão morrendo. Temos outros meios: internet, stream e aparelhos como AppleTV são bem mais práticos na hora de assistir a QUALQUER COISA. Os animes não precisam se preocupar com a TV. Ela já é coisa do passado. Acho que se as produtoras de animes investirem em stream e canais como Crunchyroll e Netflix já está de bom tamanho e com o futuro garantido.
26223 cr points
Send Message: Send PM GB Post
23 / M
Offline
Posted 12/15/13
Bom, já que a discussão voltou, aqui vai a minha opinião:

Sobre o Moe e Ecchi, concordo que tem muito, mas não acho que seja de agora e nem que isso vá mudar. Existe público, e é o público que paga bem por aquilo. Também discordo que isso seja "coisa de japonês", por mais que exista uma diferença cultural grande, existe público pra moe e ecchi em qualquer lugar, basta uma olhadinha no /a/ do 4chan pra confirmar.

Sobre a TV, não acho que ela deve ser ignorada. A TV tem sua função de levar o produto para um público maior que o streaming não atingiria, e é o que faz a diferença para um tema ser mainstream. Não acho que ela vai conseguir trazer simulcasts como temos no streaming, primeiro pela barreira da linguagem, mas também pela demora no licenciamento e tradução. Mesmo assim, nada impediria uma emissora de ver os títulos que mais fizeram sucesso durante o simulcast e ir atrás dos direitos de exibição e, futuramente, home video.

Enfim, continuo achando que animes não vão ser mainstream tão cedo, principalmente pela falta de exibição nas TVs por causa da barreira cultural. Nos EUA você ainda encontra produtos dos animes mais populares e recentes com fácil acesso (apesar do preço ser meio caro), no Brasil isso quase não existe (e o preço continua caro). Dizer que animes são mainstream no Brasil seria negar a realidade do nosso mercado.
Springtime Moderator
25576 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Ág. Santas, Portugal
Offline
Posted 12/20/13

LucasRey wrote: E fica a pergunta: quais são os 3 grandes mainstream de que você fala? Hahahahaha.

Naruto, Bleach e One Piece. xD


LucasRey wrote: Minha opinião final: DANE-SE A TV. As emissoras estão morrendo. Temos outros meios: internet, stream e aparelhos como AppleTV são bem mais práticos na hora de assistir a QUALQUER COISA. Os animes não precisam se preocupar com a TV. Ela já é coisa do passado. Acho que se as produtoras de animes investirem em stream e canais como Crunchyroll e Netflix já está de bom tamanho e com o futuro garantido.

Também concordo, no entanto, o bom que tem a TV é uma exposição inevitavelmente maior do que a internet e o facto de não ser on demand, o que pode ser vantajoso para trazer mais espectadores. Na internet, os conteúdos estão em muito maior quantidade, logo, tornam-se mais difíceis de encontrar por quem nem sabe que existem, para além de que têm de ser requisitados por quem os consome, ao contrário da TV, que "atira" coisas novas sem os espectadores pedirem e dá-as a conhecer a potenciais novos fãs.
First  Prev  1  2  Next  Last
You must be logged in to post.