First  Prev  1  2  Next  Last
Post Reply O segredo do sucesso
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 4/22/14 , edited 8/4/14
Vamos imaginar uma situação hipotética: vamos supor que no Brasil fosse proibido fazer download de filmes e animações ou adquirir gravações não oficiais(piratas) e que as únicas vias permitidas de se assistir são a TV, os sites autorizados de streaming (como o CR) e, é claro, COMPRAR OS BD/DVDs nas lojas.

Imaginaram? Pois no Japão é assim, e são essas restrições que permitem que a indústria de animação sobreviva. E, vamos admitir uma coisa: poder comprar um BD ou DVD original é muito mais prazeroso, não? Sei que a maioria vai usar a desculpa de que os DVDs e BD estão muito caros, mas não é esse o ponto. Mesmo porque estúdios de animação têm que pagar impostos, salários e materiais, e esse dinheiro tem que sair de algum lugar.

Temporada de verão japonês. Vários títulos disponíveis para se assistir primeiro nos canais de TV para depois estarem disponíveis à venda em sites on line e nas lojas físicas.

Mas: o que faz um japonês comprar AQUELE BD ou AQUELE DVD de sua animação favorita? Qual é a fórmula mágica que encanta e faz os nipônicos tirarem ienes do bolso para levarem orgulhosos alguns BDs para casa?

Primeiro, um parênteses: esqueçam números de audiência ou publicidades para animes. Isso só funciona para produções censura livre e que tenham subsídios de algum lugar (como Log Horizon, que teve subsídio do Governo para ter segunda temporada, porque pelas vendas morreria na primeira).

O que conta MESMO são vendas e na casa de 10k pelo menos, isso se o fã quiser sonhar com uma segunda temporada.

Fábio, o que é 10 k? A grosso modo, seria o total de vendas de cada volume dividido pela quantidade de volumes . Isso significa que, por exemplo, se um anime sempre vendesse 10.000 unidades por volume e, ao final do 6° volume, tivesse vendido 60.000 unidades, teria uma média de 10k. Mais do que isso seria um hit de vendas; menos do que isso, só se pagaria, lucraria alguma coisa ou seria um belo de um fracasso.

Aí repito a pergunta: o que faz um japonês comprar um BD ou DVD e, com isso, manter ativa essa indústria vital da animação? E vou além: o que faz com que esse mesmo japonês seja fiel e compre a coleção completa e, ainda, a segunda temporada completa se sair?

A solução seria fazer shounen de ação? Não necessariamente, já vi muitos shounens de muita ação que fracassaram em vendas e estão agora esquecidos em alguma gaveta. Boa animação? Se fosse assim, os animes da Kyoto Animation sempre seriam hits de vendas. É só olhar para as vendas de Kyoukai No Kanata e ver que animação nem sempre é fator decisivo.

Um anime dessa temporada, que foi muito hypado (e que está na Crunchyroll.pt para quem quiser ver) é MEKAKUCITY ACTORS, produção da Shaft que de início não agradou e que possui um fanbase frágil (estudantes do fundamental e médio, que não tem tanto dinheiro para gastar com animes). As pré-vendas anunciam que ele pode acabar vendendo metade do que estava sendo previsto. É Shinbou sendo Shinbou, como sempre. Tirando Monogatari, animes da Shaft sofrem para vender bem.

E então, você sabe o segredo para se vender animes? Se souber, procure com urgência o Consulado do Japão, pois sua resposta pode valer milhões. E a indústria nipônica de animação agradece.

19062 cr points
Send Message: Send PM GB Post
25 / M / Curitiba
Offline
Posted 4/22/14
Ótimo texto Fábio, vou expressar brevemente alguns pensamentos...

Particularmente acho que o segredo de vender anime é semelhante a de qualquer outro produto com grande concorrência, uma mistura entre qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte. Leia sorte como, no caso dos animes, ter a história certa para o público no momento certo (que o público queira assistir naquele exato momento).

Ex: O anime naruto estreiando hoje em 2014, eu acredito que teria muito menos sucesso e jamais teria tantas temporadas como tem hoje devido ao perfil do mercado atual.
Não irei me aprofundar nessa parte para não ficar um texto muito cansativo...

E você comentou sobre "Sei que a maioria vai usar a desculpa de que os DVDs e BD estão muito caros, mas não é esse o ponto", mesmo você querendo evitar falar sobre isso, esse é um dos grandes motivos que não considero uma desculpa independente de quanto a pessoa ganhe (considerando que ela compre aqui o produto).
7075 cr points
Send Message: Send PM GB Post
20 / M
Offline
Posted 4/22/14
Olha, eu até que concordo com minus2005 quando ele diz uma mistura entre qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte, no entanto oque realmente pesa quando um fã opta em comprar DVS e BD são os conteúdos extras, pois se você vai pagar caro em certo produto, é necessário algum conteúdo extra ou brinde que nos motive a compra-los.

EX: A edição de colecionador do senhor dos aneis que na versão em BD continha 6 BD contendo comentários do diretor + os três primeiros filmes da serie contendo cenas extras totalizando aproximadamente 3 horas e meia + uma replica do anel que o frodo levou até a montanha da perdição.

Portanto não se trata exatamente de quanto custa os DVDs e BD porque para produzi-los o dinheiro que fez com que o projeto se concretiza-se como o próprio Fabio disse teve que vir de algum lugar, mas se vier com algo extra que os acompanhe com certeza haverá um grande numero de venda desse animes e resultando num fortalecimento e maior apreciação da industria dos animes que tanto amamos.
9318 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M
Offline
Posted 4/22/14 , edited 4/22/14
Bem como Pierre0 falou, tem que ter algo extra geralmente para haver mais vendas e tal isso iria incentiva qualquer um a comprar por causa daquele Action Figure Exclusivo ou seja la o que for, qualquer besteira.

Mas eu creio que hoje para um anime vender muito ele tem que ter muita sorte ou ser realmente bom, acho que a fan base pode influencia mas se o anime conseguir alcançar um publico grande fora da fan base, que é uma coisa difícil, ele pode vender bem mais que a maioria, você pode ver que hoje os animes que vendem mais geralmente são os modinhas ou os que tem uma fan base consolidada e tem chance de alcançar um grande publico fora dela.

Mas enfim como minus2005 , qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte + sorte e ter a história certa para o público no momento certo, pode chegar ao sucesso
8584 cr points
Send Message: Send PM GB Post
19 / M / Rio de Janeiro
Offline
Posted 4/22/14
Realmente foi um ótimo texto.

Eu acho que seria bom exporta os DvDs para outros países mais sem ser uma quantidade absurda coisa de no minimo 2k de DvD e 1k de BD e também o mais importante, traduzir as legendas em várias linguas.

Por exemplo: Fazer uma breve pesquisa no país X e ver que gênero de anime os otakus que vivem ali gostam, a vamos dizer que o país X gosta de comedia, pega um anime de comedia e bota para vender se a quantidade de vendas for boa é só continua com as pesquisas e ver o que mas eles gostam e investir em tal. (A paciência é uma virtude)

Apenas mas uma coisa, se eles realmente quiserem lucrar é investir mais nas Light Novels, muitos animes é baseado nas Novels mais quase sempre não conta a história da novel completa, se trouxerem pro Brasil eu sou um que compro sem pensar duas vezes.
19419 cr points
Send Message: Send PM GB Post
22 / M / Minas Gerais
Offline
Posted 4/22/14 , edited 4/22/14
Sobre esses brindes, a Playarte fez a escolha certa, acredito eu, quando lançaram um box de DVDs de Cavaleiros do Zodíaco, que vinha em uma lata com o formato da caixa da armadura de pégaso, que deixaria qualquer fã mais motivado a comprar, e que no site da Playarte ainda vinha com um belo desconto do que se comprasse os DVDs avulsos, eu mesmo queria comprar mas o dinheiro sempre é um problema pra mim que não possuo renda própria, pelo site da Playarte o box já está esgotado. Com o anúncio do Blu-Ray, minhas esperanças voltaram, ainda mais que prefiro o Blu-Ray ao DVD.

Coisa que sempre é esperado de todos é que um Box deva ser mais barato que os DVDs avulsos, ainda falando da Playarte que lançou CDZ Omega em que os DVDs avulsos custavam 15 reais cada e o Box com 3 DVDs 60 reais, alguém me explica isso que desde que eu vi isso a ficha não caiu.
5137 cr points
Send Message: Send PM GB Post
102 / M / terra do nunca
Offline
Posted 4/22/14
o segredo eles já devem saber , o mercado de anime tá crescendo por lá : http://www.animenewsnetwork.com/news/2014-03-29/anime-video-sales-jump-6.5-percent-in-japan-in-2013
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 4/23/14

minus2005 wrote:

Ótimo texto Fábio, vou expressar brevemente alguns pensamentos...

Particularmente acho que o segredo de vender anime é semelhante a de qualquer outro produto com grande concorrência, uma mistura entre qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte. Leia sorte como, no caso dos animes, ter a história certa para o público no momento certo (que o público queira assistir naquele exato momento).

Ex: O anime naruto estreiando hoje em 2014, eu acredito que teria muito menos sucesso e jamais teria tantas temporadas como tem hoje devido ao perfil do mercado atual.
Não irei me aprofundar nessa parte para não ficar um texto muito cansativo...

E você comentou sobre "Sei que a maioria vai usar a desculpa de que os DVDs e BD estão muito caros, mas não é esse o ponto", mesmo você querendo evitar falar sobre isso, esse é um dos grandes motivos que não considero uma desculpa independente de quanto a pessoa ganhe (considerando que ela compre aqui o produto).


Minus2005, concordo com tudo o que você escreveu, em gênero, número e grau.


Pierre0 wrote:

Olha, eu até que concordo com minus2005 quando ele diz uma mistura entre qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte, no entanto oque realmente pesa quando um fã opta em comprar DVS e BD são os conteúdos extras, pois se você vai pagar caro em certo produto, é necessário algum conteúdo extra ou brinde que nos motive a compra-los.

EX: A edição de colecionador do senhor dos aneis que na versão em BD continha 6 BD contendo comentários do diretor + os três primeiros filmes da serie contendo cenas extras totalizando aproximadamente 3 horas e meia + uma replica do anel que o frodo levou até a montanha da perdição.

Portanto não se trata exatamente de quanto custa os DVDs e BD porque para produzi-los o dinheiro que fez com que o projeto se concretiza-se como o próprio Fabio disse teve que vir de algum lugar, mas se vier com algo extra que os acompanhe com certeza haverá um grande numero de venda desse animes e resultando num fortalecimento e maior apreciação da industria dos animes que tanto amamos.


Pierre0, vou expor alguns exemplos: o anime Super Sonico The Animation teve vendas acima de 3k por causa de uma figma da Sonico no lançamento. Será que as vendas se manterão sem figmas? Noragami teve tickets de evento no primeiro volume. Nobunagun, prevendo poucas vendas será vendido em Box ao invés de um volume por vez. Serão essas as fórmulas do sucesso?


lClonex wrote:

Bem como Pierre0 falou, tem que ter algo extra geralmente para haver mais vendas e tal isso iria incentiva qualquer um a comprar por causa daquele Action Figure Exclusivo ou seja la o que for, qualquer besteira.

Mas eu creio que hoje para um anime vender muito ele tem que ter muita sorte ou ser realmente bom, acho que a fan base pode influencia mas se o anime conseguir alcançar um publico grande fora da fan base, que é uma coisa difícil, ele pode vender bem mais que a maioria, você pode ver que hoje os animes que vendem mais geralmente são os modinhas ou os que tem uma fan base consolidada e tem chance de alcançar um grande publico fora dela.

Mas enfim como minus2005 , qualidade/originalidade de produção + divulgação(obviamente) + sorte + sorte e ter a história certa para o público no momento certo, pode chegar ao sucesso


IClonex, que tal sortear uma passagem com tudo pago para conhecer o estúdio responsável pelo anime? Esse seria um excelente incentivo...



shiiroe wrote:

Realmente foi um ótimo texto.

Eu acho que seria bom exporta os DvDs para outros países mais sem ser uma quantidade absurda coisa de no minimo 2k de DvD e 1k de BD e também o mais importante, traduzir as legendas em várias linguas.

Por exemplo: Fazer uma breve pesquisa no país X e ver que gênero de anime os otakus que vivem ali gostam, a vamos dizer que o país X gosta de comedia, pega um anime de comedia e bota para vender se a quantidade de vendas for boa é só continua com as pesquisas e ver o que mas eles gostam e investir em tal. (A paciência é uma virtude)

Apenas mas uma coisa, se eles realmente quiserem lucrar é investir mais nas Light Novels, muitos animes é baseado nas Novels mais quase sempre não conta a história da novel completa, se trouxerem pro Brasil eu sou um que compro sem pensar duas vezes.


Dois comentários: primeiro, a exportação aumentaria o preço em dobro. E se alguém no Brasil adquirisse diretamente a obra, recebesse o arquivo pela internet, legendasse e vendesse? Ah, vai, deixa eu sonhar...

Segundo: LNs sofreriam dos mesmos problemas de livros. Dizem que brasileiro tem preguiça de ler. Será essa uma lenda urbana?


Arkloust wrote:

Sobre esses brindes, a Playarte fez a escolha certa, acredito eu, quando lançaram um box de DVDs de Cavaleiros do Zodíaco, que vinha em uma lata com o formato da caixa da armadura de pégaso, que deixaria qualquer fã mais motivado a comprar, e que no site da Playarte ainda vinha com um belo desconto do que se comprasse os DVDs avulsos, eu mesmo queria comprar mas o dinheiro sempre é um problema pra mim que não possuo renda própria, pelo site da Playarte o box já está esgotado. Com o anúncio do Blu-Ray, minhas esperanças voltaram, ainda mais que prefiro o Blu-Ray ao DVD.

Coisa que sempre é esperado de todos é que um Box deva ser mais barato que os DVDs avulsos, ainda falando da Playarte que lançou CDZ Omega em que os DVDs avulsos custavam 15 reais cada e o Box com 3 DVDs 60 reais, alguém me explica isso que desde que eu vi isso a ficha não caiu.


Arkloust, com animes mais antigos e já consagrados isso poderia até funcionar, mas não acho que com um anime da temporada atual isso daria certo. Brasileiro faria como o japonês que garante a compra na primeira semana de lançamento? Ou esperaria para dar de presente para o filho no Natal e aniversário? Difícil responder...

A propósito, esse Box veio com algum extra? No meu caso eu já comprei dois CDs do Djavan que, juntos, saíram mais baratos do que o CD duplo com as mesmas músicas.


triedge86 wrote:

o segredo eles já devem saber , o mercado de anime tá crescendo por lá : http://www.animenewsnetwork.com/news/2014-03-29/anime-video-sales-jump-6.5-percent-in-japan-in-2013


Triedge86, não fiz esse post avaliando o mercado global de animes, e sim o mercado individual, ou seja, o que eu faço para o MEU anime vender mais do que os outros?
Posted 4/23/14 , edited 4/23/14
O que eu faço para o MEU anime vender mais do que os outros? Uma pergunta interessante, Fábio!

Antes mesmo de rabiscar o primeiro papel, a indústria tem que conhecer os 4 Ps da administração (Preço, Praça, Produto e Promoção). Tudo é momento também. Sailor Moon (mangá), por exemplo, fez um ótimo sucesso no seu lançamento, mas um sucesso maior no relançamento da obra em vários países. Nos EUA, o mangá teve quase todos os volumes no topo da lista dos mais vendidos. No Brasil, o mangá vem obtendo um sucesso ótimo. O reboot da série, então, foi muito influenciado por este mercado aquecido e a Toei aproveitou para criar uma nova série. Então, para a Toei, o mercado nesse momento está interessado em Sailor Moon (produto), já delimitando a Praça (aonde a série será lançada), o Preço e, posteriormente, Promoção.

Mas o que faz com que o pessoal compre mais de 8 mil cópias de Kill la Kill, e apenas 800 de Log Horizon? As duas empresas, com certeza, examinaram os 4 Ps. Acredito que a questão esteja no quanto os "4 Ps" foram pesquisados e como as empresas conseguiram interligar tudo.



Para que meu anime venda mais que o outro, eu observaria os 4 Ps e, trabalhando direito, teria o retorno esperado. A fórmula é a pesquisa e a interação de todos estes elementos.
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 4/25/14

Thematu wrote:

O que eu faço para o MEU anime vender mais do que os outros? Uma pergunta interessante, Fábio!

Antes mesmo de rabiscar o primeiro papel, a indústria tem que conhecer os 4 Ps da administração (Preço, Praça, Produto e Promoção). Tudo é momento também. Sailor Moon (mangá), por exemplo, fez um ótimo sucesso no seu lançamento, mas um sucesso maior no relançamento da obra em vários países. Nos EUA, o mangá teve quase todos os volumes no topo da lista dos mais vendidos. No Brasil, o mangá vem obtendo um sucesso ótimo. O reboot da série, então, foi muito influenciado por este mercado aquecido e a Toei aproveitou para criar uma nova série. Então, para a Toei, o mercado nesse momento está interessado em Sailor Moon (produto), já delimitando a Praça (aonde a série será lançada), o Preço e, posteriormente, Promoção.

Mas o que faz com que o pessoal compre mais de 8 mil cópias de Kill la Kill, e apenas 800 de Log Horizon? As duas empresas, com certeza, examinaram os 4 Ps. Acredito que a questão esteja no quanto os "4 Ps" foram pesquisados e como as empresas conseguiram interligar tudo.



Para que meu anime venda mais que o outro, eu observaria os 4 Ps e, trabalhando direito, teria o retorno esperado. A fórmula é a pesquisa e a interação de todos estes elementos.


Thematu, sinceramente gostei da sua tese de administração e até concordo com o que você diz... em teoria. Quem dera se a solução para o problema fosse uma fórmula já pronta. Os estúdios não teriam mais problemas em convencer o seu público a comprar o seu produto, pois a suprema fórmula soaria de forma irresistível. Eles até usam o Stalker para ter uma análise de mercado buscando com mais segurança o caminho das pedras.

Mas, apesar do já conhecido fator da procura e demanda ter o seu valor, ainda concordo com o que muita gente aqui no fórum falou: a sorte, um fator anárquico e imprevísivel, desafia razões que a própria razão desconhece.

Citando Kill La Kill, um anime que teve investimento maciço em publicidade e que, por uma acaso do destino, compete de igual a igual em vendas com Arpeggio of Blue Steel: Ars Nova, que teve investimento mais modesto. KLK ganhará por ter 24 episódios, mas... e se KLK não fosse bem em vendas? Aí seria um prejuízo em dobro, pois gasta-se mais em 24 episódios do que no padrão de 12.

Tenho certeza que os japoneses conhecem a fórmula dos 4 Ps (afinal, foram eles que criaram também o 5 S). Mas... as vendas irregulares de animes em cada temporada, a mudança sazonal de público e eventos fortuitos que muitas vezes furam a lógica mostram que conceitos acadêmicos são um guia de condução para TENTAR alcançar o sucesso desejado... e nada mais do que isso.
27179 cr points
Send Message: Send PM GB Post
21 / M
Offline
Posted 4/25/14
FabioLuz ,Você já leu ou assitiu Bakuman?Não sei se tudo que dizem lá é verdade porém a maioria deve ser e faz sentido.
O sonho de todo mangaka é ter seu anime, e em bakuman bastava ele ser interessante para ser vira anime, na vida real parece um pouco mais difícil mas continua tendo casos de animes "tapam buracos" na tv japonesa. Animes que tem seus poucos fãs e morrem na primeira temporada.

Agora o segredo para ter sucesso na sua animação eu diria que é estar na shounen jump , mas nem todo mundo que está lá dura tanto quanto one piece.É difícil achar um anime que agrade a todos.Um anime que existe até hoje e continua fazendo sucesso é pokemon, mas pokemon já possui uma base econômica gigantesca por onde pode se sustentar, meio que não conta.

Enfim, tenha uma boa história em mãos, torça para cair com uma ótima empresa de animação, faça MUITA propaganda, venda produtos do seu anime(como figures), e talvez você consiga sobreviver no maravilhoso e cruel mundo da animação japonesa.
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 4/25/14 , edited 4/25/14

BennyTheBall wrote:

FabioLuz ,Você já leu ou assitiu Bakuman?Não sei se tudo que dizem lá é verdade porém a maioria deve ser e faz sentido.
O sonho de todo mangaka é ter seu anime, e em bakuman bastava ele ser interessante para ser vira anime, na vida real parece um pouco mais difícil mas continua tendo casos de animes "tapam buracos" na tv japonesa. Animes que tem seus poucos fãs e morrem na primeira temporada.

Agora o segredo para ter sucesso na sua animação eu diria que é estar na shounen jump , mas nem todo mundo que está lá dura tanto quanto one piece.É difícil achar um anime que agrade a todos.Um anime que existe até hoje e continua fazendo sucesso é pokemon, mas pokemon já possui uma base econômica gigantesca por onde pode se sustentar, meio que não conta.

Enfim, tenha uma boa história em mãos, torça para cair com uma ótima empresa de animação, faça MUITA propaganda, venda produtos do seu anime(como figures), e talvez você consiga sobreviver no maravilhoso e cruel mundo da animação japonesa.


BennyTheBall, para o seu conhecimento sobre ser mangaká no Japão, deixo uma reportagem da Animax. Leia e tire as suas conclusões.

http://www.animaxmagazine.com/2013/03/sonha-desenhar-manga-no-japao-ou-no.html

A propósito, sugiro que você compare as vendas dos mangás de One Piece no Japão, e da adaptação animada. Você verá que santo de casa não faz milagres.

5137 cr points
Send Message: Send PM GB Post
102 / M / terra do nunca
Offline
Posted 4/25/14 , edited 4/25/14
cara o texto que vc escrever lá no ínicio é muito especulação sua vc coloca como se o estudio sozinho bancasse a animação toda o que não é verdade a maioria tem patrocinio de x empresas e da editora para que o anime possa ser produzido, por exemplo o anime Soul Eater Not foi patrocionado pela kadokawa ,square enix, sony music e BUshiroad, mesmo caso de one piece se não fosse pelao audiencia , patrocionio e os produtos baseado na serie e só dependecessse só das vendas do dvd/BD que não é lá essas coisas assim como a animação, o anime não taria passando até hj. Independente das vendas a maioria dos animes tb são pra promover o manga/novel ou o jogo já que tem muito anime que acaba com final aberto como shingeki no kyojin que teve a vendas do manga aumentarem pra 1 milhão depois do anime .
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 4/25/14 , edited 4/25/14

triedge86 wrote:

cara o texto que vc escrever lá no ínicio é muito especulação sua vc coloca como se o estudio sozinho bancasse a animação toda o que não é verdade a maioria tem patrocinio de x empresas e da editora para que o anime possa ser produzido, por exemplo o anime Soul Eater Not foi patrocionado pela kadokawa ,square enix, sony music e BUshiroad, mesmo caso de one piece se não fosse pelao audiencia , patrocionio e os produtos baseado na serie e só dependecessse só das vendas do dvd/BD que não é lá essas coisas assim como a animação, o anime não taria passando até hj. Independente das vendas a maioria dos animes tb são pra promover o manga/novel ou o jogo já que tem muito anime que acaba com final aberto como shingeki no kyojin que teve a vendas do manga aumentarem pra 1 milhão depois do anime .


Triedge86, foi bom você entrar nesse assunto, eu ia mesmo falar sobre isso: animes propaganda.

Esses animes, como você mesmo comentou, são encomendados pelas editoras para promover seus mangás/LN. Nesse caso, e praticamente só nesse caso, o estúdio não entra com dinheiro, acaba servindo como um prestador de serviço para a editora, que banca quase tudo.

É por isso que muitos animes entram no limbo do esquecimento. Uma vez que promoveram a obra original, a editora não demonstra mais interesse por eles ou por uma segunda temporada.

E o que é preciso para haver uma segunda temporada? Primeiro é preciso interesse do estúdio em dar uma continuação à história (traduzindo, o anime teve boas vendas). Segundo, ele tem que adquirir os direitos autorais da obra com a editora e com o mangaká. Terceiro, é preciso que haja material que justifique uma nova temporada (ou então será uma temporada filler).

Mas, não se engane: toda atividade comercial tem por objetivo principal o lucro. Mesmo prestando serviço, o estúdio tem sim os dois olhos bem abertos nas cotações de vendas. Por exemplo, os ecchis: mesmo que não tenham boas vendas de BD/DVDs eles podem vender produtos relacionados com conotação erótica, como figures, almofadas de abraçar, etc. Mas ainda assim eles visam o lucro.

Financiamento do governo? Audiência na televisão? Patrocínio? São poucos os animes que se bastam só com isso. Se realmente eles quiserem uma nova temporada, têm que provar muito bem provado que são fontes lucrativas.

Como eu disse antes, de algum lugar tem que sair o dinheiro que financia essa indústria vital. Você citou dois exemplos (e ainda por cima de censura livre), eu citaria duzentos outros que visam novas temporadas, dependendo das vendas.

E, quanto a SNK... com vendas na casa de 50k, você realmente acha que eles não vão fechar esse final em aberto? É só o mangá ter mais conteúdo, talvez por volta de 2016 (eu não quero temporada filler, e você?)
Redator de Notícias
16123 cr points
Send Message: Send PM GB Post
42 / M
Offline
Posted 5/12/14
Sinceramente, gostei da participação do pessoal aqui e das sugestões dadas. Mas vocês estão esquecendo uma coisa: o tópico foi feito para avaliar o comportamento do mercado JAPONÊS e como ele deve fazer para vender os seus animes. E as sugestões aqui estão mais voltadas ao mercado brasileiro.

No mercado brasileiro, primeiro a obra é exibida no cinema, depois em home vídeo e, só depois de anos, é exibida na televisão, geralmente dublada e mutilada pelas emissoras.

No Japão, mais especificamente no mercado de animes, é ao contrário: a obra primeiro é exibida na TV (com chamadas para a pré-venda) e depois é lançada em sites de e-commerce e lojas físicas. Quase como se fosse uma amostra grátis para depois o consumidor decidir pela compra.

Na exibição da TV, pode-se optar por censurar as partes mais ousadas (nudez e gore) e depois exibí-las na versão final. Isso cria expectativa no consumidor que fica frustrado com a censura e, querendo ver mais, compra a obra sem cortes.

Os japoneses são loucos por pesquisas. Eles perguntam de tudo: melhor personagem de shounen, melhor vilão, cena mais emocionante, etc. E, entre essas pesquisas de opinião, eles perguntam: qual é o seu gênero preferido?

No Brasil, o shounen é disparado o gênero preferido. A faixa etária de quem assiste também é fator importante: jovens entre 13 e 20 anos. E o poder aquisitivo desses jovens não é lá grande coisa, ou eles compram mídia alternativa ou se aproveitam da internet e baixam tudo de graça.

E no Japão? Anime lá não é produto para crianças, o gênero "kids" é só mais um gênero. Comédia, romance, ecchi, shounen, seinen, shoujo, mecha, histórico, moe, drama... enfim, tem para todos os gostos.

Poder aquisitivo? Apesar da crise do Japão (ou talvez por causa dela), os japoneses são seletivos em escolher o anime que irá para a sua casa mas, se eles realmente gostarem do que viram na TV, com certeza irão comprar pelo menos um.

A faixa de idade também é diferenciada: homens com mais de 20 compram animes e eles têm poder aquisitivo.

Baixar da internet e armazenar no HD? Proibido! Copiar mídias e guardar? Proibido! Então não tem jeito: se realmente quiserem, eles têm que comprar.

Em resumo, o que eu, que quero que o meu anime tenha boas vendas, devo colocar na história para despertar o interesse logo de cara? Colocar mais fan-service? Garotas moe? Mais ação? Animação melhor? Ser mais fiel ao mangá ou ter a liberdade de fazer algo diferente (isso é importante avaliar no caso de animes propaganda, que foram feitos para divulgar o mangá/LN de origem)? Mais músicas? Seiyuus famosos (e caros) ou desconhecidos?

Se formos avaliar que TODOS os animes, mesmo os de propaganda, têm por objetivo lucro e possibilidade de uma nova temporada, tomar uma decisão errada pode pôr tudo a perder.

Fazer duas temporadas, com um hiato de mais de um ano, é arriscado. A equipe de produção pode não estar mais disponível para fazerem uma nova temporada quando o anime estiver em alta e, quando estiverem, ele já pode não despertar mais o mesmo interesse de antes.

Fazer um anime Split Cour (as duas temporadas já prontas, enquanto uma é exibida a outra fica no aguardo, como foi com Silver Spoon e será com Hamatora e Space Dandy) também é arriscado. Diminuem os custos de produção e se aproveita a equipe já reunida, mas se as vendas da primeira temporada forem fracas, a segunda seguirá no mesmo caminho.

É, gente, fazer anime no Japão não é nada fácil! Vender o seu peixe no meio de tanta concorrência também é um desafio.

E a temporada de verão, a mais quente em matéria de vendas, está chegando! Aí é que o bicho vai pegar!
First  Prev  1  2  Next  Last
You must be logged in to post.