[Opinião] Os lançamentos da editora JBC na CCXP 2016

Blame!, Ghost in the Shell, CDZ Kanzenban e Artbook de Lost Canvas fizeram bastante barulho na Comic Con Experience!

Durante a Comic Con Experience deste ano a Editora JBC esteve no evento com várias atrações, como a presença do mangaká Tsutomu Nihei, autor de Knights of Sidonia. Tivemos até um paínel do mesmo falando sobre seu trabalho e com curiosidades, mas o que realmente chamou atenção foi a exibição de dois minutos do filme de animação de Blame!, um dos quatro lançamentos da editora para o evento, pelo site de streaming Netflix.

 

Blame!, Ghost in the Shell, CDZ Kanzenban e Artbook de Lost Canvas foram os destaques do evento: os quatro têm formatos distintos entre todas as publicações da editora, o que acabou chamando ainda mais a atenção do público. 

 

 

Estande da JBC na Comic Con Experience 2016 

 

Comentarei aqui apenas sobre o material, não irei tratar sobre história, revisão ou adaptação.



Blame!, de Tsutomu Nihei / Completo em 10 volumes

 

A primeira obra de sucesso do autor chegou em nossas mãos no formato 13,5cm x 20,5cm com 248 páginas por R$23,90. Um dos maiores destaques é a sua fidelidade ao fomato tankobon, sendo uma das edições mais parecidas com a japonesa. A sobrecapa é linda e dá um valor maior pra este material, além da capa e quarta capa em preto e branco darem um destaque maior ao volume. E não podemos esquecer do papel lux cream, que tem uma semelhança muito grande com o original; papel com pouca transparência e que trás uma leitura agradável graças à sua textura mais encorpada.

 

Nota do redator: tudo que falei aqui sobre o papel servirá para os dois próximos lançamentos.

 

 

Resumindo, Blame! teve uma edição que fez juz à importância da obra e ao comparecimento de seu criador no Brasil.

 

 

The Ghost in the Shell, de Shirow Masamune / Volume único

 

Uma das obras mais esperadas pelo público brasileiro finalmente foi lançada no formato 17cm x 24cm que inclusive é o maior mangá no quesito tamanho já publicado no Brasil, perdendo apenas para a largura de Akira da Editora Globo (16,5cm x 26cm), com 352 páginas sendo 62 coloridas, sobrecapa com duas cores especiais além das quatro normais, em papel lux cream, deixando a leitura mais prazerosa e com o preço de capa de R$64,90.

 

 

 

Quando peguei o volume na mão logo reparei que a edição vai agradar todo tipo de público, ainda mais com o formato chegando tão perto de um encadernado da linha de HQs da Panini. As duas cores especiais na sobrecapa recebem um destaque muito bonito nos kanjis abaixo do nome e nas botas da Major Mokoto, mostrando o cuidado da editora. A primeira e quarta capa são como em Blame!, preto e branco, dando um destaque maior como no original.

 

 

Saint Seiya – Cavaleiros do Zodíaco – Kanzenban, de Masami Kurumada / Completo em 22 volumes

 

Já faz um tempo que os fãs de Cavaleiros vinham pedindo uma edição de luxo. Agora ela chegou e com uma qualidade ótima. Em formato 14cm x 21cm sendo o primeiro mangá em capa dura lançado no Brasil, diferente de qualquer edição da obra no mundo todo incluindo o Japão. São ao todo 240 páginas (existem páginas coloridas em todas as edições, mas a quantidade varia), em papel lux cream e com hot stamp na estrela do logo na primeira e quarta capa, dando um charme maior ao material que custa R$64,90.

 

 

Essa é sem dúvidas uma das edições mais bonitas que já vi em nosso mercado para um material de luxo. A capa dura foi uma boa sacada, apresentando uma nova ideia nesse meio e aumentando o leque de possibilidades, além de deixar o produto mais bonito. Também temos o pôster em couché nomeado "nossas cenas favoritas", igual ao da japonesa. 

 

 

Artbook de Saint Seiya – The Lost Canvas, de Masami Kurumada e desenhos de Shiori Teshirogi

 

Artbook de mangá no Brasil é uma realidade! O primeiro título a receber esse material por aqui é a série Lost Canvas de Saint Seiya. Com este lançamento podemos dizer que o mercado brasileiro de mangás se expandiu ainda mais, e quem sabe daqui a alguns anos nós não fiquemos mais próximos dos maiores do mundo.

 

 

No formato 21cm x 29,6cm, com 96 páginas em couché (todas coloridas), pôster e com preço de capa de R$64,90, essa edição com os desenhos lindos, comentários, processo de produção e mais informações sobre o trabalho de Shiori Teshirogi com a obra. Se você gosta deste universo não pode deixar de apreciar esse material único que a editora proporcionou aos fãs.

 

 

Comentários

 

A CCXP foi um evento bastante movimentado para a editora, e pelo que parece isso tudo foi muito positivo. Durante sua palestra no domingo, Cassius Medauar e Marcelo Del Greco comentaram que os editores da Kodansha estavam por lá para ter reuniões e ver o trabalho deles. Chegaram até a comentar que os japoneses gostaram da edição de Ghost in the Shell e que se o trabalho com Akira for igual, o lançamento não está tão longe de acontecer.

 

 

Quatro lançamentos, quatro formatos diferentes: a JBC vem apostando que o público quer edições diferenciadas para cada título e assim mostrando um certo planejamento, buscando ainda mais leitores. Blame! possuí um fomato próximo do tankobon japonês, Ghost in the Shell tem um formato que atinge todos os tipos de leitores de quadrinhos, CDZ Kanzenban satisfaz uma das maiores fanbases do Brasil e o Artbook de Lost Canvas nos dá esperanças de um mercado maior.

 

Esse final de ano não foi bom apenas para a JBC, mas também para o mercado de mangás brasileiro e principalmente para nós consumidores. 

 

E pra vocês, qual formato agradou mais?

Qual seu lançamento favorito?

COMENTE!

 


GabrielSauGabrielSau é redator de notícias na Crunchyroll.pt, imitador do Silvio Santos, fã e pseudo-crítico de quadrinhos e joguinhos. Siga-o no Twitter: @Gabriel_Sau, onde ele passa 80% do tempo falando de mangá.

web counter

Other Top News

0 Comments
Be the first to comment!
Sort by: