[ENTREVISTA] Autor de Yuuna and the Haunted Hot Springs fala sobre como é desenhar um mangá ecchi

O que é preciso para desenhar um ecchi? Tadahiro Miura nos conta tudo!

Todo mundo sabe que ecchi é um gênero muito único de animes e mangás. Você já se perguntou do que é preciso para criar esse conteúdo tão único e pitoresco?

 

No mês passado, tivemos o enorme prazer de poder conversar com o aclamado autor de mangás da Shonen Jump, Tadahiro Miura, mais conhecido por sua série Yuuna and the Haunted Hot Springs. Durante nossos papos no evento que estava acontecendo na Alemanha, AnimagiC, ele nos esclareceu sobre o que é necessário para desenhar um mangá ecchi, e como o processo de seu trabalho receber uma adaptação para anime foi para ele. Além disso, seu editor, Ikeda, bem como o vice-editor-chefe Kawashima, falaram umas coisas interessantes sobre quem realmente fica encarregado por fazer "vista grossa" em alguns momentos durante adaptações para animes.



g

YURAGISO NO YUUNA-SAN © 2016 by Tadahiro Miura/SHUEISHA Inc.

 

Poderia nos descrever como é seu processo de trabalho de um capítulo?

 

Miura: Normalmente, eu levo uma semana para desenhar tudo e consulto meu editor durante esse mesmo período. Nós sempre discutimos o que eu planejo para cada capítulo. Então eu crio um script e anoto o que deve acontecer em cada página. Entrego esse script ao meu editor e ele faz as correções necessárias. Quando o script está pronto, eu preparo a "designação", um storyboard que mostra os aspectos visuais: os painéis, balões de fala, e em seguida os textos dentro dos balões,  e se eu já tiver me decidido, o plano de fundo e a colocação de certos caracteres também.


Em seguida, vamos ao próximo passo: entrego os modelos para os cenários e detalhes específicos de cenas importantes aos meus assistentes e, enquanto eles trabalham nisso, já começo a desenhar os personagens. Após a designação, juntamos tudo. Dividimos o trabalho entre duas partes: a que eu trabalho e a que meus assistentes trabalham. Depois que tudo se junta, olho para o conjunto como um todo, faço correções (se necessário, mesmo na parte em que meus assistentes trabalharam).  Depois disso, preencho os espaços em preto, adicionando os retoques finais. Como desenho tudo digitalmente, é muito fácil fazer correções. Após tudo isso, envio uma cópia digital ao meu editor — normalmente ele me liga de volta em 30 minutos, e aí já começamos a discussão para o próximo capítulo. Essa é minha rotina semanal.

 

Como você tem as ideais de situações específicas que você traz em seu mangá?


Miura: Eu assisto a muitos filmes, e leio vários mangás também... E claro, tem contribuições da minha rotina diária... Quando penso num novo capítulo, geralmente as coisas vão assim: "Assisti a esse negócio e gostei, como posso alterar para se encaixar em Yuragi?". Por exemplo, tenho jogado bastante Splatoon ultimamente. Isso não aconteceu em Yuna, mas eu poderia desenhar um mangá em que todas personagens femininas jogam esse jogo — e talvez torná-lo mais "sexy" — como toda vez em que chegam a alguma parte do jogo, suas roupas somem, e quem acaba ficando inteiramente nu perde o jogo (ou algo assim). Pode-se dizer que estou adicionando meu toque pessoal nesse cenário... É assim que me inspiro.

 

f

 

Volume 1, página25

YURAGISO NO YUUNA-SAN © 2016 by Tadahiro Miura/SHUEISHA Inc.


 

Você acha que há regras que as pessoas devem seguir ao desenhar um mangá ecchi? Ou coisas que você sempre considera?

 

Miura: Pra mim, é realmente muito importante não ser limitado por regras. Quero ter a liberdade de dizer "isso é ótimo e quero desenhar isso". E mesmo sem regras, eu nunca desenharia algo que considero "ir longe demais". Então sempre desenho o que funciona melhor. Mas pode-se dizer que meu editor é quem faz as regras. Ele costuma dizer "um pouco mais aqui, hein", e geralmente isso significa "um pouco mais de roupa", aí ajusto os desenhos de acordo. Mas minha regra pessoal é: se você deseja desenhar algo sexy, deixe sua criatividade correr livremente e não se sujeite a regras.

 

Você teria um exemplo de como uma conversa assim com o Ikeda é?


Ikeda: Não consigo pensar num exemplo específico, mas acontece bastante de eu precisar intervir e dizer "você está mostrando um pouco de pele demais" ou "deveria esconder um pouco mais disso aí". O Miura geralmente se dá conta quando algo é extremo demais para se desenhar. Mas, novamente: geralmente o comum é que precisamos cobrir um pouco mais as personagens. Até hoje, nunca houve um caso extremo.


Miura: Bem, tem outra coisa... O Ikeda costuma apontar quando algo é óbvio demais. Então quando uma cena parece exagerada, quando parece que só quero mostrar um bumbum ou algo assim, ele me aconselha a fazer com que pareça mais aleatório e natural.

 

f

Volume 1, página 44

YURAGISO NO YUUNA-SAN © 2016 by Tadahiro Miura/SHUEISHA Inc.

 

 

O que você acha que um mangaká deve fazer se quiser desenhar um mangá ecchi? Algo que talvez muitos não percebam?

 

Miura: Claro, você precisa ter um certo carinho pelo material. Além do mais, é muito importante que você não concentre apenas em suas próprias preferências, mas que possa entender e analisar por que uma pose é sexy ou por que um design de personagem é atraente. Você precisa de alguma distância e precisa entender por que as coisas são como são, para que possa controlá-las. Não é tão fácil quanto parece.

 

Tem alguma coisa que você gostaria de ter colocado em Yuna and the Haunted Hot Springs que acabou sendo rejeitado? Tipo uma história, personagem ou talvez apenas uma cena?


Miura: Quando você quer publicar seu mangá na Shonen Jump, você tem que entregar os primeiros três capítulos como storyboards para uma reunião. O segundo e terceiro capítulos foram alterados muito depois. Eles seguiram uma direção muito diferente da original. Os capítulos 2 e 3 originais mostravam como era triste ser um fantasma, e que tipo de desafios Yuna tem que enfrentar — mas depois foi decidido que o foco da série ficaria no aspecto do humor. E é mais apropriado que a série atual e o cenário de Yuna sejam alegres e engraçados. E é isso que quero dar aos meus fãs: diversão e risadas. Acho que é uma pena que eu não possa mais incorporar os capítulos originais, já que Yuna mudou. Não me arrependo da mudança, mas foi divertido desenhar esses capítulos.

 

g

 Captura de tela da adaptação para anime

©TADAHIRO MIURA/SHUEISHA, YURAGISONOYUNASAN COMMITTEE 

 

Como foi o processo de adaptação de Yuna and the Haunted Hot Springs para anime? O quão envolvido você esteve com o projeto?


Miura: Antes do anime entrar em produção, participei de uma reunião e conversei com diretores, produtores e designers de personagens — as pessoas importantes, por assim dizer. Eles pediram minha opinião sobre tudo importante que foi planejado para ser enfatizado no anime. Durante a fase de designs, também examinei os designs de personagens e fiz algumas alterações, comentando essas alterações. Mas assim que a série entrou em produção, deixei tudo nas mãos do diretor e, como artista, fiquei bastante satisfeito com o resultado do anime. É ótimo ver os personagens com vozes, ver tudo colorido e com músicas... E particularmente, gostei de ver que a "leveza", ou melhor dizendo, a "atmosfera" das fontes termais tenha sido tão bem retratada no anime. As animações dos seios também ficarão ótimas, a propósito. Só tenho elogios, já que não dá para ver essas coisas no mangá.

 

A seguir, tenho duas perguntas de fãs. Você já considerou criar criaturas sobrenaturais de outras culturas para visitar o Yuragi-Sou?


Miura: Não quero dar spoilers, mas em um dos volumes japoneses — não sei se já foi lançado aqui — tem uma criatura estrangeira, que não se originou na cultura japonesa. Até agora, esse foi o único, e não tenho planos para outros. Mas nunca se sabe, especialmente agora que estive na Alemanha. 

 

Pergunta de fã nº 2: Quanto Yaya, o que você acha que é tão interessante em garotas-gato?


Miura: Acho que elas são interessantes porque nunca deixam ninguém dizer o que elas têm que fazer, como gatos de verdade. Então é uma garota fofa que também é muito engraçada. A propósito, acho que p capítulo 27 é o melhor capítulo da Yaya! Não quero dar spoilers, mas Kogarashi e Sagiri precisam aprender coisas para uma prova, e Yaya também. Enquanto Kogarashi e Sagiri precisam se esforçar muito, Yaya apenas mostra sua natureza felina. Eu recomendaria esse capítulo a todos fãs da Yaya.

 

Agora, a pergunta final para o Miura. No fim do volume 2, você comentou que se tornou um fã de realidade virtual... Tendo liberdade de escolha, que cenário você gostaria de experimentar em RV?


Miura: Seria bem legal poder entrar nas fontes termais de Yuragi e tomar um bom banho quente com todos os personagens. E desde que você tome bastante cuidado para não molhar seus óculos de realidade virtual, você mesmo pode entrar na sua banheira para desfrutar um banho autêntico com os personagens. 

 

g

Captura de tela da adaptação para anime

©TADAHIRO MIURA/SHUEISHA, YURAGISONOYUNASAN COMMITTEE 

 

 

Agora tenho uma pergunta para os editores. Como vocês normalmente trabalham com mangakás, e qual é a parte mais interessante (e também desafiadora) desse trabalho?


Ikeda: O Miura já explicou uma parte: o editor consulta o mangaká sobre o que deve acontecer no próximo capítulo e recebe o storyboard. O editor então corrige algumas coisas e escreve alguns comentários quando algo é muito difícil de se entender, para que o autor possa ajustá-lo conforme for necessário, então cabe basicamente ao mangaká terminar a história. 


O editor, claro, apoia os mangakás como ele pode, mas no fim, todos os esforços vão para terminar o capítulo . Depois que o editor tem o capítulo finalizado, seu trabalho real começa. Ele precisa escolher uma fonte para o texto. Claro, há uma fonte padrão, mas cenas engraçadas específicas, por exemplo, podem exigir fontes diferentes. Ou uma cena muito sensual pode precisar de fontes diferentes para transmitir essa vibe também. E claro, tem a verificação final: checar tudo à procura de erros.


Posteriormente, o editor entrega tudo para a impressão. É muito divertido discutir os próximos capítulos com um mangaká, já que a maioria dos editores gosta de ler os mangás. É muito interessante, pois você sabe que isso ajuda a desenvolver a história. É uma ótima sensação ver como um mangá transforma as coisas discutidas em algo ótimo. E é claro que sempre fico ansioso pelo feedback dos leitores.


Kawashima: Dependendo do estilo de vida dos mangakás, o editor pode precisar se ajustar. Há muitos mangakás que preferem desenhar à noite. Às vezes, um editor tem horas de trabalho incomuns por causa disso, e às vezes você se sente mal quando dorme enquanto seu mangaká ainda está trabalhando na elaboração. E quando algo não sai tão bom assim, você precisa lidar com um feedback negativo do leitor, o que pode fazer você se sentir meio envergonhado.

 

Como você decide o que é apropriado para a Shonen Jump?


Kawashima: Há uma reunião na qual eles discutem quais séries serão escolhidas para a revista e quais podem ser canceladas. Mas, no fim, cabe aos leitores decidir o que se encaixa na Jump. Consideramos dados como resultados de pesquisas nessas reuniões, por exemplo. Você poderia dizer que deveria haver uma definição de "isso pertence a Jump" — e costumava ter algo assim, mas as coisas mudaram um pouco. Uma história como Yuuna and the Haunted Hot Springs que, embora sendo sexy, também se parece muito com um mangá shoujo e combina vários elementos diferentes, poderia não ter sido o suficiente no passado. Mas hoje em dia, é mais como "o que os leitores gostam, entra na Jump". Não precisa ser um título shonen de "sangue puro", desde que seja uma boa história.

 

Gostaria de falar alguma coisa sobre seus trabalhos na Jump que, em suas opiniões, merece mais atenção?


Kawashima: Editores de mangá estão geralmente bastante envolvidos em adaptações para anime. Normalmente, muito mais do que o próprio mangaká. Eles precisam revisar os storyboards e ver se tudo está em ordem. Quando um anime é produzido, cabe ao editor garantir que o mangá seja honrado e o melhor produto possível esteja sendo produzido. Se você assiste a um anime, é certo que encontrará o nome do editor de mangá responsável em algum lugar nos créditos. É bem engraçado, mas um editor de mangá também precisa fazer o trabalho de um "editor de anime".


Ikeda: Seria preferível que os mangakás pudessem cuidar disso, mas é claro que eles estão bastante ocupados, pois precisam continuar trabalhando no mangá. É por isso que o editor cuida dessas coisas. É uma grande responsabilidade, já que o editor precisa falar pelo autor. É muita pressão.

 

Gostaríamos de expressas nossa gratidão ao Miura, Ikeda e Kawashima por nos dedicarem seu tempo, bem como à KAZÉ Alemanha por nos oferecer a oportunidade de realizar essa entrevista. Se você quiser,  Yuuna and the Haunted Hot Springs está disponível aqui na Crunchyroll com legendas em português!

 

Assista a Yuuna and the Haunted Hot Springs aqui na Crunchyroll



Essa entrevista foi realizada por René Kayser, diretor de Relações Públicas e redes sociais da Crunchyroll Alemanha. Você pode encontrá-lo no @kayserlein.

Otras noticias principales

0 comentarios
¡Sé el primero en comentar!
Ordenar por:
Banner de Hime

Prueba la Nueva CrunchyrollBeta

Probarla