[Review] Planetes - O Universo em suas mãos!

Uma aventura espacial!

Nos últimos meses chegaram ao Brasil os mais diversos títulos de mangás e vem chamando a atenção a grande quantidade de obras que seguem alguma linha seinen de ficção científica, histórias que nunca haviam tido tanto espaço no mercado de nacional de quadrinhos japoneses. 

 

Já tivemos All You Need is Kill, Gigantomachia, Steins;Gate, os recentes Zetman, Eden e Terraformars, fora os que ainda estão por vir como Ghost in The Shell e Akira. É claro que todos possuem histórias bem diferentes e, enquanto uns são focados em ação e pancadaria, outros já abordam temas mais maduros como guerras, drama, mistério e intrigas. 

 

No meio dessa grande lista não poderíamos deixar de comentar sobre Planetes, de Makoto Yukimura. Com 4 volumes encadernados, o mangá lançado pela editora Panini chegou às bancas e lojas especializadas em junho. 

 

Planetes - Vol 1

Primeira edição vem com um belo marcador como brinde

 

Planetes

O mangá se passa num futuro próximo, quando a humanidade terminou de exaurir os últimos recursos naturais do planeta e precisou avançar para o espaço em busca de novas fontes de energia e matérias-primas. A história se foca em um grupo de astronautas que trabalham como verdadeiros "lixeiros" espaciais. Eles têm a ingrata missão de coletar detritos em órbita da Terra para evitar acidentes com naves e satélites que podem ser severamente danificados ao entrarem em choque com esses objetos.

 

Tudo começa em mais uma missão rotineira de Hachimaki, Yuri Mihairokoh e Fee Carmichael. A equipe de astronautas precisa liberar uma certa área de detritos espaciais, mas um acidente acaba forçando-os a pousar na Lua para reabastecimento e manutenção de sua nave. Nesse ínterim conhecemos um pouco mais sobre o futuro em que eles vivem, como foi a jornada da humanidade até conseguir "dominar" o espaço, que dificuldades encontraram e que tipo de desafios ainda estão em seu caminho.


PlanetesSob os olhos atentos do protagonista Hachimaki, vamos mergulhando em um mundo muito parecido com o nosso onde, apesar de todo avanço científico e tecnológico, os problemas que eles enfrentam, não diferem muito do que encontramos hoje em qualquer ambiente urbanizado. O homem continua consumindo recursos insaciavelmente no espaço e com isso uma nova discussão vem à tona. Poderá mesmo a humanidade se autodeclarar a dona do universo? Até que ponto sua ganância poderá ser saciada antes de partirem para novos alvos de exploração? 


Qualquer um que já tenha estudado um pouquinho de História sabe muito bem a qual caminho somos levados sempre que uma sociedade intolerante entra em conflito devido a diferentes ideais e interesses... Como será que nossos lixeiros espaciais vão se ser envolvidos nesse dilema? Quais perigos o espaço ainda reserva para eles? Essas e outras respostas você encontrará nas páginas de Planetes. 


Planetes

Parte de uma das páginas coloridas do mangá


Toda ambientação espacial, teorias sobre o futuro e a vida no espaço são muito interessantes e pautados na realidade. Apesar de ser uma obra de ficção, a impressão que se tem ao ler Planetes é de que tudo que foi mostrado ali realmente pode ser tornar possível daqui a alguns anos. Esse certamente é um dos pontos fortes do mangá e acaba servindo como uma âncora que nos prende ao enredo e aos personagens da história. 

 

Por falar em personagens, vale ressaltar que o trio principal é carismático e possui muita personalidade: Hachimaki é um jovem sonhador que deseja juntar dinheiro suficiente para comprar a sua própria nave espacial, mas está em dúvida se realmente é possível alcançar esse sonho sendo ele um simples coletor de lixo espacial; Yuri é um astronauta russo que passou por um grande trauma no passado e atualmente leva uma vida pacata e sem grandes objetivos para o futuro, mas isso pode mudar graças a sua dupla de companheiros espaciais; por fim, Fee é uma americana, capitã da nave DS-12 Toy Box, da qual os três são os únicos tripulantes, é uma mulher séria e dedicada, superprotetora com os membros de sua tripulação e fará de tudo para garantir sua segurança durante as missões.

 

A arte de Makoto Yukimura é impecável, o que valoriza ainda mais a obra. Seu traço é limpo e delicado, mesmo em cenas mais agitadas, com explosões e detritos espalhados para todos os lados. Não é necessário muito esforço para entender o que está se passando, a arte simplesmente fala com você. Pessoalmente fiquei encantado, pois ainda não conhecia o trabalho do autor e agora certamente vou ficar atento à outras obras dele que aportarem por aqui. Meu primeiro alvo é Vinland Saga que também está sendo publicado no Brasil pela mesma editora.

 

Planetes foi vencedor do Prêmio Seiun em 2002, uma tradicional premiação japonesa de ficção científica. A obra de Yukimura ganhou na categoria "Melhor Mangá" e em 2005 sua adaptação em anime levou o prêmio na categoria "Melhor Apresentação Dramática", em que concorrem, filmes, séries, animações e até mesmo peças de teatro. 


Planetes


Ficha Técnica

História e Arte: Makoto Yukimura
Status no Japão: Completo; 4 volumes
Periodicidade: Bimestral
Editora no Brasil: Panini
Editora no Japão: Kodansha 
Formato: 13,7 cm x 20 cm, cerca de 240 páginas, páginas coloridas e orelhas
Preço: R$ 18,90 
Classificação etária: 16 anos
Avaliação: 10/10

 

© Makoto Yukimura


Fábio[portuga] é redator de notícias para a Crunchyroll.pt, e adorou o primeiro volume de Planetes; como grande fã de boas histórias de ficção científica, ele acredita que esse será um dos mangás favoritos de sua coleção. Visite o seu perfil e siga-o no Twitter: @portugassis. Clique aqui para ler outros posts do autor.


Outras Principais Notícias

2 Comentários
Ordenar por:
Hime banner

Teste o Novo CrunchyrollBeta

Quero testar