[REVIEW] Dragon Quest Heroes

Parece até que estamos em um Dragon Quest, mas com batalhas em tempo real e gigantescas

Uma nova regra foi (im)posta no mercado recentemente. Ela diz que se um jogo existe, um dia teremos sua versão Musou. Dragon Quest Heroes é o mais novo título da Koei Tecmo, empresa responsável também por toda a série Dynasty Warriros, One Piece Pirate Warriros, Ken's Rage, The Legend of Zelda: Hyrule Warriors e tantos outros.

 

Muitos já torcem o nariz quando o estilo "um contra milhares" é colocado na mesa. Repetitivo, fácil, sem muito desafio e tediante. Ok, é possível que você tenha razão mesmo... ou apenas não esteja jogando direito.

 

Como já era de costume, Dragon Quest Heroes segue à risca o pacote: tem batalhas contra inúmeras hordas de inimigos, não é difícil de aprender e conta com uma vasta quantidade de personagens que podemos utilizar em batalha à medida que forem liberados no modo história. Não podemos escolher um personagem principal além dos dois que nos é oferecido (em suas versões masculina e feminina), mas durante as fases podemos trocar o controle e usar cada um deles à vontade.

 

 

Ao contrário dos demais, andar a esmo pelo mapa em busca de objetivos não é mais o foco principal do game. Desta vez as coisas funcionam quase sempre com o jogador precisando defender um ponto específico do mapa. Para isso ele conta com suas habilidades e uma nova mecânica de invocação de monstros.

 

Assim, todos os inimigos derrotados no mapa têm uma chance de derrubar uma moeda. Essa moeda tem o poder de colocar o monstro derrotado sob o seu comando, com energia própria e tudo. Aí ele te ajuda a proteger todos os flancos da sua área de defesa e evita a derrota iminente.

 

 

Algumas das moedas dos inimigos garante a utilização de um golpe especial, outras transformam os monstros em soldados, varia de cada um. E essas moedas também ocupam uma quantidade de slots variados no seu equipamento. É preciso saber organizar e escolher bem os seus aliados no combate, o que dá um tom bem mais complexo ao jogo (não muito, mas você entendeu).


Aliás, esse ar de RPG, assim como na série original, permanece por todo o game. A história narrada em cutscenes e conversas entre os personagens, os pontos de descanso para a compra de equipamentos novos, poções e fabricação de talismãs, tudo está presente. É uma parte muito importante do game e que precisa ser explorada com cautela, pois alguns itens do seu inventário são bem difíceis de serem reconquistados, caso você gaste tudo com algum item que apenas pareça legal no início.


 

Além da moeda normal adquirida no campo de batalha, à medida que o jogador derrota monstros, ele é recompensado com medalhas que podem ser trocadas por itens especiais. Essas medalhas também são adquiridas de acordo com os troféus que você destrava no game. Uma das melhores formas de incentivo à platina.


Dragon Quest Heroes tem uma vasta quantidade de personagens, mas eles vão entrando na sua party à medida que a história avança. Não existe uma tela de seleção de personagens para iniciar uma aventura na campanha principal. Seu personagem é aquele que lhe é oferecido no começo, em versão masculina ou feminina.


 

Os personagens variam até que bastante, mas no caso dos espadachins, por exemplo, eles praticamente funcionam da mesma maneira, com um ou dois golpes diferentes, o que é uma pena. No entanto, é preciso tomar cuidado na hora de entrar numa das fases com um time montado de qualquer jeito, pois os inimigos podem se tornar desafios bem complicados sem os poderes certos para derrotá-los.


O sistema de elementais e suas fraquezas naturais é um dos princípios do game. Enfrentar um robô caçador sem um personagem que possua o elemental da eletricidade pode complicar a sua vida. Para descobrir suas fraquezas é preciso estar atento ao manual do monstro, encontrado em um dos menus do game. Tente sempre movimentar sua equipe, inclusive escolhendo outros personagens para usar dentro do mapa (com o apertar de um botão), já que a inteligência artificial não é grandes coisas.


 

Dragon Quest Heroes é uma das melhores adaptações de um jogo dentro do gênero proposto pela Koei Tecmo. É distante dos jogos mais habituais da empresa, mas não perde o espírito de ambos os títulos (Dynasty Warriors e Dragon Quest). Uma das surpresas mais agradáveis do PS4 agora para o final do ano.




Jornalista de guerrilha, pode ser encontrado no Twitter sob a alcunha de @horokeu, e gosta do seu queijo quente no pão de forma. Prefere mangás a animes (a menos que seja do Studio Bones) e adora competir. Provavelmente mais que você. Quer apostar?

Outras Principais Notícias

1 Comentário
Ordenar por:
Hime banner

Teste o Novo CrunchyrollBeta

Quero testar