Distopia distante? Roteirista de PSYCHO-PASS e pesquisador em inteligência artificial discutem se sistema Sibyl foi longe demais

Ficção VS Realidade!

Um dos roteiristas de PSYCHO-PASS, Makoto Fukami, esteve no final de dezembro em um programa junto com o pesquisador em inteligência artificial, Kō Ishiyama, discutindo sobre a possibilidade de criar algo parecido com o sistema Sibyl.

 

A trama original da série, que já teve três temporadas e alguns filmes, se passa no século XXII, quando o simples fato de pensar sobre crime torna a pessoa culpada. Detetives trabalham em times formados por inspetores e executores. Os primeiros garantem que o parceiro não passa dos limites enquanto os segundos lidam com os "criminosos" e para tal, utilizam uma arma chamada Dominator, capaz de identificar quando alguém está para se tornar um criminoso.

 

Segundo Ishiyama, algumas coisas já são possíveis, por exemplo, dá para utilizar inteligência artificial (I.A.) e megadados/big data (métodos de análises de grandes conjuntos de dados, muito utilizados para análise preditiva) para estimar o quão provável é que uma determinada pessoa cometa um crime. Inclusive, isto já está sendo feito por agências de inteligência em ações contra-terrorismo. O problema é como lidar com esses dados, por exemplo, o que seria então uma "pessoa de bem"? Alguém que não comete crimes? Ele também menciona que mecanismos de reconhecimento facial estão ficando mais precisos, em torno dos 70%, e devem melhorar nos próximos anos (mas ainda há questões sobre a precisão deles, além desse tipo de mecanismos também levantar alguns dilemas, há inclusive um caso de falha absurda aqui na Brasil).

 

 

Ishiyama ainda acredita que se os cientistas conseguirem fazer "engenharia reversa" com o cérebro humano, quem sabe um dia teremos I.A. próximas das de PSYCHO-PASS. Engenharia reversa é descobrir o funcionamento de algo a partir da análise de sua operação, como, por exemplo, desmontar uma máquina para entender como ela funciona. Obviamente, isso é muito complicado de fazer como o cérebro humano. De qualquer forma, as conclusões foram que os estudos precisariam ainda avançar bastante.

 

Fukami comentou sobre uma teoria que defende que o cérebro é como um receptor de rádio, "entrando" na frequência de outras partes do corpo. A descrição parece com a ideia de cérebro holonômico, uma das teorias da mente quântica, que frequentemente é mal-interpretada e cai no misticismo quântico (embora haja problemas práticos, conceituais e éticos em qualquer análise científica de teoria de mente quântica, que geram grandes discussões sobre a área). Daí, a consciência não estaria apenas no cérebro, sendo necessário mais do que engenharia reversa para compreendê-la.

 

O roteirista ainda disse que Gen Urobuchi, o inventor do conceito das armas Sibyl, queria que a série não fosse apenas uma distopia, mas uma discussão de como uma tecnologia assim afetaria a vida cotidiana de todos. Ishiyama disse gostar do foco que a série dá para saúde mental, um tópico com muito a ser ainda descoberto por cientistas.

 

Agências de inteligência e instituições policiais ao redor de todo o mundo vem utilizando dados para tentar prever crimes e agir antes disso. No Reino Unido, a polícia vem utilizando I.A. para tentar predizer crimes, causando certos questionamentos. Na Santa Clara University (Califórnia, EUA), desenvolveram um programa para identificar prováveis locais de futuros crimes, o nome do programa é PredPol. No ano passado, a Human Rights Watch, ONG voltada para defesa dos direitos humanos, criticou autoridades chinesas por utilizar policiamento preditivo na província de Xinjiang.

 

Se quiser checar os trechos postados pelo Animax Japan, é só assistir aqui (está em japonês):

 

 

E você, tem alguma opinião sobre o que foi conversado? Conte para a gente nos comentários!

 

Fonte: ANN

© Comitê de produção de PSYCHO-PASS


perfilLaura é mestranda em Letras na USP, redatora de notícias para a Crunchyroll.pt e eventualmente também escreve para o Nani. Entrou nessa de desenhos japoneses por causa de Cavaleiros do Zodíaco e está aí até hoje. Para surtos e reclamações mais pessoais, o Twitter é @gasseruto.

Outras Principais Notícias

0 Comentários
Seja o(a) primeiro(a) a comentar!
Ordenar por: