ENTREVISTA: Dubladores Shun Horie e Kaito Ishikawa contam como é interpretar um herói e um rival em So I’m a Spider, So What?

Shun Horie e Kaito Ishikawa falam um pouco sobre seus personagens do vindouro anime original da Crunchyroll!

Hugo

 

O próximo anime Original da Crunchyroll, So I’m a Spider, So What?, estará chegando em janeiro de 2021 aqui na Crunchyroll.pt e, para celebrar a chegada desse anime, hoje iremos publicar mais uma entrevista exclusiva com dois seiyuus do anime! Caso queira conferir a entrevista original, basta clicar aqui.

 

Nessa entrevista, os seiyuus Shun Horie (o Kazuya Kinoshita em Rent-a-Girlfriend e Enta Jinnouchi em Sarazanmai)  e Kaito Ishikawa (o Naofumi Iwatani em The Rising of the Shield Hero e Tenya Iida em My Hero Academia) nos falam sobre seus personagens, respectivamente Shun e Hugo, dando dicas de interpretação entre eles e muito mais!

 

Lembrando que já publicamos a entrevista com a Aoi Yuuki, que faz a voz da protagonista aranha de So I’m a Spider, So What? Para lê-la, basta clicar aqui.

 

Confira a seguir a tradução da entrevista:

 


 

A série em anime de So I’m a Spider, So What? está prevista para estrear em janeiro de 2021 e nós entrevistamos o elenco de vozes para um programa especial que irá ao ar antes do lançamento do anime. Na nossa segunda entrevista está Shun Horie-san, a voz de Shun, e Kaito Ishikawa-san, a voz de Hugo! Que tipo de trama se desenrolará entre Shun, com seu enorme senso de justiça, e Hugo, que o vê como seu inimigo?

 

Quais foram as primeiras impressões de vocês sobre essa série?

 

Horie: Eu li os livros por vontade própria. Na maioria das histórias de isekai, só o protagonista que reencarna em um novo mundo, então ver tantos colegas da personagem principal que também reencarnaram é novidade para mim. A série fica alternando entre a história da Kumoko e a história do herói. É bem interessante notar como as histórias parecem que vão se intercalar, mas não. É como ler duas histórias divertidas em uma só.

 

Ishikawa: Eu também achei essa divisão entra a perspectiva da Kumoko e a do herói bastante criativa. É muito divertido ficar pensando qual lado da história você deveria prestar mais atenção, sem falar que é interessante de ver coisas que estão prestes a acontecer e imaginar como elas vão se concretizar. Certamente é uma história que te deixa indagando sobre o que vai acontecer.

 

Shun

Shun (voz de Shun Horie)

 

Então quais as impressões que vocês dois tiveram de Shun, o personagem do Horie-san?

 

Horie: Shun é o quarto príncipe do Reino de Analeit e ele continuou sendo o tipo de pessoa com um forte senso de justiça, que jamais irá ignorar alguém mais fraco ou que precise de ajuda, desde antes dos dois reencarnarem. Entretanto, na vida passada, ele não condenava de imediato quem praticava bullying nos outros, mas chegava com todo mundo de mente aberta e sem preconceitos. Penso que ele era um cara bem legal e que trata todos com igualdade.

 

Ishikawa: Eu cheguei a fazer teste para o Shun também, e acabou que o Shun feito pelo Horie-kun parece ser mais calmo e mais gentil do que eu estava esperando. Ele de fato tem o espírito para salvar os mais fracos e a força para seguir em frente, sem falar de todos os amigos e conhecidos que o adoram. Então por alto, ele parece ser um herói incrível. Porém, ele ainda tem a ingenuidade e falta de habilidade de um garoto comum com um forte senso de justiça, mas que acaba obtendo um poder incrível.

 

Horie: Isso, o diretor de som me falou isso durante o meu teste. Tentei interpretá-lo como um herói exemplar, forte, falante e com um grande entusiasmo. Ele me pediu apenas para diminuir um pouco a qualidade de “forte” dele. Ainda durante a gravação do primeiro episódio eu fui fazendo uma série de ajustes com o diretor e outros membros da equipe para ter certeza de que Shun seria seu próprio tipo de herói, nem muito forte, nem muito fraco.

 

Ishikawa: Eu não sabia dessa.

 

Horie: Pois é. Me disseram ainda para destacar um pouco mais a sua admiração por Julius, seu irmão mais velho. Certa vez, durante as gravações, o diretor me perguntou por que eu escolhi fazer o teste para o Shun e eu disse “Porque minha voz parece ser adequada para pessoas com complexos de irmãos (risos)”.

 

(Todos rindo)

 

Horie: O lado heroico dele também é importante, mas também queriam ressaltar o grande amor dele por Julius. Por essa razão, eu coloquei bastante ênfase no amor que transborda de Shun, especialmente na admiração que ele tem por Julius.

 

Hugo

Hugo (voz de Kaito Ishikawa)

 

E quanto ao Hugo, personagem do Ishikawa-san?

 

Ishikawa: Eu estou certo de que ninguém me julgará mal se eu falar que a primeira impressão que eu tive dele foi “Eu realmente não gosto desse cara!” (risos)

 

Horie: Você andou falando bastante isso (risos).

 

Ishikawa: Como um contraste total ao Shun, ele é um cara extremamente arrogante e egocêntrico. Você sente que ele é um personagem feito para transpor desgosto e expressar o jeito errado de se fazer as coisas só de olhar para ele. Um exemplo está em um pequeno detalhe, eu me certifiquei que o som de mastigar fosse realmente captado toda vez que ele está comendo alguma coisa. Percebi que o diretor realmente queria que os espectadores sentissem repulsa dele, para que todos percebessem que o Shun é “bom” e o Hugo é “mal”. Como um príncipe, Hugo ficou viciado com seus próprios talentos, o que o deixou arrogante. Isso o fez ser menos um rival para o Shun, e mais como “O” cara mal.

 

Horie: Ele realmente tem cara de mal quando você olha para ele, mas quando o vejo pela perspectiva do Shun, acabo sentindo pena dele. Não importa o quanto ele se esforce para ficar mais forte, sempre haverá um herói que ele não consegue superar. Deve ser bem doloroso de viver assim. Apesar do senso de justiça e ausência de preconceitos do Shun deixem o Hugo mais irritado ainda...

 

Ishikawa: Sim. Da perspectiva do Shun, o Hugo parece ser alguém digno de pena. Mas considerando até onde Hugo vai, é realmente importante que todos os espectadores sintam repulsa dele, por isso eu tento interpretá-lo de um jeito que ninguém mesmo consiga simpatizar com ele. Colocando de outra forma, creio que seja importante não levarem consideração como ele trabalha ou como ele pensa. Nós já temos o Shun como a bondade encarnada, sem falar no otimismo da Kumoko. Se eu fizesse ele como um personagem que pudesse ser perdoado, acabaria com o equilíbrio, e fica claro que a amargura que ele sente pelo Shun vai se acumulando ao longo da história, por isso estou tomando bastante cuidado para retratá-lo como um personagem maligno.

 

Hugo

 

 

Já que ambos são senpai e kouhai da mesma agência, vocês conversam entre si para receber dicas ou direcionamentos durante as sessões de gravação?

 

Horie: Eu não costumo pedir conselhos aos meus senpais, isso inclui o Ishikawa-san. Eu tenho tendência a buscar todas as respostas por conta própria. E quanto a você, Ishikawa-san?

 

Ishikawa: Eu já sou o contrário. Se tem algo que não está claro para mim, eu imediatamente peço por orientação. Recentemente eu ando gostando de achar as respostas por conta própria, mas quando eu comecei, eu costumava sair para beber com os meus senpais após uma sessão de gravação e perguntava coisas do tipo “Essa era a expressão que eu estava tentando fazer. Por que não consegui fazer? O que estou fazendo de errado?”

 

Horie: Oh, nossa!

 

Ishikawa: Eu tentei várias coisas diferentes, até roubar as técnicas dos meus senpais, no sentido de querer saber exatamente como eles construíram suas atuações. Assim quem eu descobria o método, eu tentava por conta própria e descobria se a atuação ficava mais similar ao do meu veterano ou a da minha. E caso eu não gostasse do resultado, eu bolava um novo método. De certa forma, é como jogar video game.

 

Todo mundo da história do herói gravava junto?

 

Ishikawa: Isso, eu e o Horie-kun gravamos juntos desde o começo.

 

Horie: Nós também gravamos com frequência com Kitamura Eri-san, que faz a voz do Fei. Dada a situação atual do mundo, nós não gravamos sempre com todos juntos, mas ter as gravações separadas da (Aoi) Yuuki-san, que faz a Kumoko, na verdade deu certo, visto que nos ajuda na imersão no mundo do lado do herói.

 

Ishikawa: Aparentemente, nos manter separados dos atores do lado da Kumoko era algo que o diretor de som queria fazer desde o começo.

 

Horie: Estou muito ansioso para ver como as duas histórias irão eventualmente se encontrar.

 

Shun

 

Tem algum personagem do lado do herói que chamou a atenção de vocês?

 

Horie: Tanto como espectador, como pela perspectiva do Shun, eu diria que o Hugo é o que mais me chamou a atenção. Ver como o conflito entre eles se desdobrando cria uma série de dramas, especialmente no começo da história. Além dele... eu diria que a Yuri.

 

Ishikawa: A Yuri dá medo!

 

Horie: Para mim, ela é quem parece ser a mais perigosa. Ela é uma seguidora da religião da Palavra de Deus, porém ela é muito fanática. Eu meio que curto o estado mental dela (risos).

 

Ishikawa: Em termos de contraste de traços de personalidade, eu acho a Sue, a irmã mais nova do Shun, bem bonitinha também. Ela normalmente parece fria e indiferente, mas é muito apegada a Shun, chamando-o de "Nii-sama" o tempo todo.

 

Horie: Ela sente muito ciúme das garotas que cercam o Shun. Mas sabe, eles são todos colegas de classe, então as vezes eu queria que ela só parece com a encenação e tentasse se dar bem.

 

Ishikawa: A Katia foi outra que também em chamou atenção. Ela que costumava ser um garoto, mas que agora reencarnou como uma garota. Estou ansioso para ver o que vai acontecer com o espírito masculino dentro dela conforme ela vai vivendo a vida como uma garota, o que acontecerá entre ela e o Shun já que eles vivem juntos e como a (Nao) Higashiyama-san irá interpretar os pensamentos e sentimentos dela.

 

Muito obrigado aos dois. Por fim, poderiam uma mensagem para os fãs que estão ansiosos para assistir ao anime?

 

Ishikawa: Como o título do anime sugere, So I’m a Spider, So What? é sobre uma aranha e seu esforço contínuo para sobreviver. Mal posso esperar para ver as batalhas da pequena aranha ficarão na animação, espero que os fãs estejam ansiosos também. Além disso, as relações dos personagens do lado do herói têm muito drama a ser desdobrado e espero que todos acompanhem atentamente essa parte também.

 

Horie: Acho que será um anime de isekai totalmente novo ao focar em suas histórias ao mesmo tempo. Cada episódio é limitado a caber dentro de 30 minutos, mas a história é tão densa que poderia facilmente superar essa limitação, então espero que todos acompanhem atentamente as contribuições de cada personagem para essa rica história.

 

 


 

 

Leia também:

 

 

 


Samir “Twero” Fraiha é redator de notícias da Crunchyroll.pt. Formado em Letras e em Artes Visuais, curte animes, mangás e games desde os 5 anos e é fã dos jogos da CyberConnect2. É bem ativo no Twitter como @Twero e também gosta de gravar e editar podcasts.

Outras notícias principais

0 comentários
Sê a primeira pessoa a comentar!
Ordenar por: