Mercado de mangás no Japão volta a crescer em 2018 e aponta tendência de expansão da distribuição digital

Em 2017 os resultados foram negativos

A Associação Japonesa de Revistas e Editoras (AJPEA) divulgou um relatório recente que estimou aumento de 1,9% nas vendas totais de mangás em 2018. O mercado totalizou 441,4 bilhões de ienes (cerca de US$ 3,96 bilhões) em 2018, um aumento considerável em face dos 433 bilhões de ienes (cerca de US$ 3,88 bilhões) em 2017.

 

Os volumes de mangá físicos compilados foram responsáveis ​​por 158,8 bilhões de ienes (cerca de US$ 1,42 bilhão; uma queda de 4,7% em relação ao ano anterior), ao mesmo tempo as vendas de revistas de mangás físicas caíram para 82,4 bilhões de ienes (cerca de US$ 739 milhões; uma queda de 10,1%). As vendas de volumes compilados digitais totalizaram 196,5 bilhões de ienes (cerca de US$ 1,76 bilhão; um aumento de 14,8%) e as vendas da revistas digitais de mangá chegaram a 3,7 bilhões de ienes (cerca de US $ 33,2 milhões, um aumento de 2,8%).

 

O mercado de mangás digitais foi responsável por 44,9% do mercado global de mangás em 2018. Os totais estimados para o mercado digital não incluem receita de publicidade de aplicativos gratuitos ou pagos. A AJPEA publicou um relatório em dezembro de 2017 que estimou que as vendas físicas de volumes de livros de mangá diminuíram em 12% de janeiro a novembro daquele ano.

 

Azul - Volumes físicos compilados / Laranja - Revistas físicas
Verde - Volumes compilados digitais / Vermelho - Revistas digitais

 

Os números apontam uma tendência que se mantém há alguns anos, queda nas vendas físicas e aumento das vendas digitais. Será que em 2019 o mercado digital vai finalmente conseguir tomar a liderança geral das vendas? Conforme já noticiamos em outras oportunidades, essa tendência também se repete na distribuição de animes, com as vendas de mídia física despencando nos últimos anos e a distribuição via streaming crescendo no mundo todo.

 

Fonte: ANN


Fábio[portuga] é redator de notícias para a Crunchyroll.pt e ainda não é muito adepto de volumes digitais de mangás, ele já comprou alguns, mas ainda prefere folhear as páginas de suas versões impressas. Visite o seu perfil e siga-o no Twitter: @portugassis. Clique aqui para ler outros posts do autor.

 
 
Etiquetas
indústria, mangá, japão
Outras notícias principais

0 comentários
Sê a primeira pessoa a comentar!
Ordenar por: