Liberou geral? Pelos próximos 9 anos, Serial Experiments Lain será "open source"

Qualquer um pode criar material sobre a série, no entanto, deve seguir uma diretriz, regra vale ao menos para o Japão

Yasuyuki Ueda, da NBCUniversal Japan, publicou um documento dizendo que Serial Experiments Lain será "open source" até 2028, quando a série completa 30 anos de exibição no Japão, permitindo a criação de conteúdo derivado da série por qualquer um sem necessidade de autorização prévia desde que respeitando as diretrizes dadas, inclusive para fins comerciais (pelo que compreendemos da publicação). O texto deixa a entender que isso vale para residentes no Japão e também para comunidade de fãs, neste último caso, desde que não ligada a uma pessoa jurídica (PJ, empresa são um exemplo de pessoa jurídica) levando a crer que qualquer um poderia criar esses materiais, embora esteja confuso pois os termos de uso dizem que o "usuário" deve residir no Japão. Ueda chama isso de Open Source Project, a empreitada é ousada e, até o momento, nenhuma grande empresa de entretenimento fez isso com algum trabalho.

 

Nas diretrizes, fica estabelecido que, entre outras coisas, os produtores de conteúdo não podem utilizar a franquia para fins políticos ou religiosos, nem criar conteúdo adulto ou utilizá-la para propagar esse tipo de serviço/conteúdo. Os trabalhos também não podem violar leis dos países onde foram criados, muito menos "transgredir a ordem pública", também não podem desrespeitar direitos de terceiros, se passar pelo material oficial/original e nem prejudicar o mesmo ou outros trabalhos secundários. Como apenas a licença para uso da propriedade intelectual foi liberada para uso, apenas material derivado pode ser criado, ainda sendo proibido utilizar materiais do anime original sem autorização, como trechos de vídeos, imagens oficiais e trilha sonora. As diretrizes completas podem ser conferidas aqui (em japonês). Caso elas sejam desrespeitadas, a licença fica cancelada (ou seja, a empresa pode tomar medidas contra os autores do material secundário, nesses casos). Ou seja, a empresa está permitindo o uso da franquia para criação de derivados, e não abrindo mão de seus direitos sobre ela.

 

 

Também há um termo de uso, no qual aspectos legais são definidos, garantindo, entre outras coisas, o direito da empresa de modificar os termos e diretrizes a qualquer momento e o estabelecimento de que, em caso de violações, o "contrato" é governado pelas leis do Japão, sob jurisdição da corte de Tóquio (o documento também está em japonês). Pelo que entendemos, a empresa também se garante o direito sobre esses trabalhos derivados de Lain (eles se reservam direitos sobre os derivados como "autores originais", similar a um mangá de uma franquia publicado por um outro autor), tendo o direito de modificar a "propriedade Lain".

 

Serial Experiments Lain é uma série de ficção científica exibida no Japão em 1998, contado a história de Lain Iwakura, uma adolescente introvertida que, assim como muitos colegas de classe, recebe um email supostamernte de uma outra colega, Chisa, que se suicidou recentemente. Após abrir o email, ela decide entrar no Wired, uma mundo de comunicação virtual (similar à internet), mesmo sendo um "tecnofóbica". Com isso, a vida dela acaba mudando completamente, envolta em muitos mistérios. A obra questiona os limites da realidade e do virtual, colocando Lain no meio de uma série de eventos bizarros relacionados a identidade, consciência e percepção. Ela é considerada por muitos tão genial quanto difícil de entender. A animação foi feita pelo extinto estúdio Triangle Staff.

 

E você, o que achou desta decisão de NBC? Conte para a gente nos comentários!

 

Fonte: site oficial de Lain

© 1998 Triangle Staff / PIONEER LDC. / Universal Studio /Lain Project


perfilLaura é mestranda em Letras na USP, redatora de notícias para a Crunchyroll.pt e eventualmente também escreve para o Nani. Entrou nessa de desenhos japoneses por causa de Cavaleiros do Zodíaco e está aí até hoje. Para surtos e reclamações mais pessoais, o Twitter é @gasseruto

Outras notícias principais

11 comentários
Ordenar por: